O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player





Selecione uma letra ao lado!
Verbetes S

SABINO OLEGÁRIO LUDGERO PINHO
Nasceu em 11 de julho de 1820 em Neópolis/SE, filho de Pedro José de Pinho e Anna Joaquina do Sacramento Pinho. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 21 de novembro de 1845, defendendo a tese “Considerações acerca da música e suas influências sobre organismo”. Seguidor da doutrina homeopática desde 1847. Notável cantor e exímio violinista. Escreveu: “A homeopatia e a cólera”, ”Diário de um médico”, “Apontamentos para a História da Homeopatia”. Colaborou para o “Correio Sergipense”. Redigiu: “O médico do povo” (1850-51). Clinicou em várias províncias do Norte, fixando-se em Recife. Foi o fundador e diretor da Escola Homeopática de Pernambuco, fundador das Sociedades Homeopatas da Paraíba e do Maranhão, Membro do Instituto Homeopático do Brasil. Foi deputado provincial por Pernambuco, nas legislaturas de 1856 e 1863. Autor de vários trabalhos sobre a homeopatia: “vade-mecum do homeopata”, “Propaganda homeopática em Pernambuco”, “A homeopatia e a Cholera”, “Apontamento para a história da homeopatia”, entre outros. O doutor Sabino Pinho teve sua biografia escrita pelo irmão, bacharel Themistocles Belino de Pinho, publicado no “Jornal de Recife” entre os anos de 1860 e 1863. Foi o criador da famosa “Farmácia Sabino” em Recife/PE, falecendo em 17 de novembro de 1869, nesta cidade com 59 anos.

SALVINO GUERRA FILHO
Nasceu em 9 de setembro de 1933, em Vicência/PE, filho de Salvino Gonçalves Guerra e Maria José Pereira Guerra. Formou-se em 7 de dezembro de 1957, pela Faculdade de Medicina da Universidade do Recife. Ingressou no Serviço Especial de Saúde Pública – SESP, em 9 de janeiro de 1958, atuando em Porto Real do Colégio/AL e na cidade de Estância/SE, até 1960, como Chefe da Unidade Sanitária do município. Fez Curso de Saúde Pública na USP em1961. Retornou para Sergipe, passando a residir em Aracaju a partir de 1962, atuando com Supervisor Técnico da então fundação SESP. Em 1964, chefiou o Serviço Médico-Sanitário da FSESP até 1968. No ano de 1965, deslocou-se para a cidade de Santiago, no Chile, onde fez Cursos de Planejamento e Estatísticas de Saúde. Em 1969, foi nomeado diretor regional da Fundação SESP, permanecendo no cargo até 30 de setembro de 1980. Foi responsável pela Vigilância Epidemiológica da fundação até se aposentar em 1º de julho de 1991. Reside atualmente em Aracaju.

SEBASTIÃO DA SILVEIRA ANDRADE
Nasceu em 20 de janeiro de 1859 em Itabaiana/SE, filho de Manuel José de Andrade e Luiza Francisca da Silveira Andrade. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 23 de dezembro de 1885, defendendo a tese “Formas clínicas da Uremia”. Exerceu a clínica em Capela/SE até 1890 e depois em Maruim/SE onde exerceu a atividade política. Foi deputado constituinte em 1891. Faleceu em 18 de fevereiro de 1900, na cidade de Maruim/SE, com 40 anos.

SERAFIM VIEIRA DE ALMEIDA
Nasceu em 5 de abril de 1868, em Itaporanga/SE, filho do médico João Paulo Vieira da Silva e Rosa de Almeida Vieira Sobral. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 11 de dezembro de 1888, defendendo a tese “Responsabilidade médica”. Trabalhou em Riachuelo/SE, São Carlos do Pinhal/SP, atuando na política como vereador. Escreveu: “Técnica e indicação da curetagem do útero”, “Estudo clínico sobre o tracoma”, “Varíola ou varicela?”, “Embalsamamento”, “Gangrena pulmonar”, “Cocaína e cocainomania”, “Manual de embalsamamento”. Foi juiz de paz e de direito, delegado de polícia  e provedor da Santa Casa em SãoCarlos do Pinhal/SP. Atuou em Divina Pastora/SE.


SILVÉRIO MARTINS FONTES
Nasceu em 1º de fevereiro de 1858, em São Cristóvão/SE, filho do Bacharel José Martins Fontes e Francisca Xavier Gomes Fontes. Formou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em dezembro de 1881 defendendo a tese “Das septicemias cirúrgicas”. Depois de formado, em começo de 1882, iniciou a clínica na cidade de Santos/SP, onde fixou residência e foi um conceituado médico. Ali foi nomeado médico da Santa Casa de Misericórdia, onde permaneceu até 1901, quando pediu exoneração, fazendo reverter os seus ordenados em favor dos cofres daquela pia instituição. Em 1902 foi eleito Presidente da Santa Casa, cargo que exerceu com o critério que sempre manteve nos atos de sua vida. Foi sócio correspondente da Sociedade de Medicina e Cirurgia de S. Paulo. Colaborou em todos os jornais socialistas do País, especialmente no “O Socialista”. Fundou em 1895, em parceria com Carlos Escobar e o Dr. Soter de Araújo, em Santos, o jornal de propaganda socialista “A Questão Social”, do qual foi esforçado redator. Faleceu em 27 de junho de 1928, em Santos/SP, com 70 anos.

SÍLVIO CABRAL SANTANA

Nasceu em 5 de novembro de 1914, em Propriá/SE. Formou-se na Faculdade de Medicina da Bahia, em 1940. Especializou-se em pediatria. Atuou na Legião Brasileira de Assistência, coordenando programas na área materno-infantil. No governo Leandro Maciel assumiu o Departamento de Educação, Cultura e Saúde. Atuou no IAPB e INSS. Foi deputado estadual por uma legislatura, na década de 60. Nomeia rua no Bairro Mosqueiro, em Aju-SE. Faleceu em Aracaju/SE em 1990, com 76 anos.

SÍLVIO CEZAR LEITE
Nasceu em 3 de janeiro de 1880 no Engenho Topo em Japaratuba/SE, filho do coronel Francisco Rabello Leite e Maria Rollemberg Leite, e irmão do médico Augusto Leite. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 12 de abril de 1902 defendendo a tese “Clorose vulgar”. Atuou em Riachuelo/SE como cirurgião e fundou o Hospital de Caridade local, que atualmente leva o seu nome. Foi Delegado de Higiene de Riachuelo. Clinicou na região da Cotinguiba por quase 20 anos, tendo optado por permanecer no Interior. Médico de ampla formação humanista. Operava nos Hospitais de Cirurgia e Santa Isabel. É o pai do ex-governador José Rollemberg Leite, do líder do PSD Leite Neto e da desembargadora Clara Leite Resende. Foi também importante pecuarista, pioneiro na criação da raça Indu-brasil em Sergipe. Faleceu em 21 de junho de 1943 em Riachuelo/SE, com 63 anos, vítima de pneumonia. O seu irmão Augusto Leite chegou a providenciar uma remessa da recém descoberta penicilina nos Estados Unidos, entretanto, o medicamento não chegou a tempo. Sepultado no Cemitério N. Sra. da Conceição, Riachuelo/SE.


SIMEÃO VIEIRA SOBRAL
Nasceu em em 13 de junho de 1899, em Sergipe, filho de Domingos Dias de Menezes Sobral e Ana Accioly Vieira Sobral. Irmão do médico Luiz Bosco. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 30 de outubro de 1924, defendendo a tese “Tuberculose Pulmonar – questões de pathogenia e clínica”. Atuou como Inspetor de Epidemiologia e Educação Sanitária em Aracaju na década de 1930. Escreveu “A Saúde Pública em Sergipe” em 1932, “Questões Médico-Sociais”, em 1939 e “Manifestações atípicas da tuberculose”. Faleceu em 8 de abril de 1971, em Aracaju/SE, com 71 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.


SIMONE DE MOURA MATOS

Nasceu em  Aracaju em 9 de novembro de 1941, filha de Salvador Matos e Maria Beatriz de Moura Matos. Fez o curso fundamental no antigo Colégio das Freiras e o então curso científico no Atheneu Sergipense. Formou-se pela Faculdade de Medicina de Sergipe em dezembro de 1966, na primeira turma. Escolheu a pediatria como especialidade, participando desde a formatura do corpo clínico do Hospital de Cirurgia. Médica do INSS já aposentada como médica perita. Fez curso de pós-graduação em Saúde Pública. Médica engajada nos programas de saúde da família, atuou em Nossa Senhora do Socorro e em Aracaju. Vem atuando ainda em serviços de urgência pediátrica, no IPES e no Hospital de Cirurgia. Desde 1970 é membro da Sociedade Sergipana e Brasileira de Pediatria. Foi agraciada com o Título de Jubilamento conferido pela Associação Médica Brasileira. Reside em Aracaju.


SISINO RIBEIRO PONTES
Nasceu em 24 de outubro de 1851 em Santo Amaro/SE, filho legítimo do cônego Manoel Ribeiro Pontes e Anna Joaquina de São José. Formou-se na Bahia em farmácia em 1869 e em medicina em 1880 pela Faculdade de Medicina da Bahia defendendo a tese “ Qual a ação do sulfato de quinino nas febres intermitentes?” Iniciou suas atividades como farmacêutico em Aracaju. Em 1883 transferiu-se para Minas Gerais, onde ocupou no Exército a vaga de 2º Cirurgião, em Ouro Preto. Foi Inspetor de Higiene nesta cidade, até 1887. Em Belo Horizonte exerceu os cargos de professor da Escola de Farmácia e de Odontologia. Esreveu: “Gangrena: sua etiologia e variedades”. Faleceu em 3 de maio de 1918, no Rio de Janeiro/RJ , com 67 anos.

 

   VENDAS:

  SOMESE ( 79-3211-9357)

  LIVRARIAS ESCARIZ
  (Shopping Jardins e Riomar)

  BANCA DO MINI'GOLF


   CAFÉ DO MUSEU (79 3041-0692 )

   Pálacio-Museu Olímpio Campos-
   Pça.Olímpio Campos, s/n – Centro. Telefone:


  Sugestões de verbetes,
  correções, adendos ou críticas
.


 
Mande sua mensagem, crítica e sugestão
   
Nome
Email:
Assunto
Mensagem
Anexo
 

 Copyright©2009 – Antonio Samarone de Santana, Lúcio Antonio Prado Dias e Petrônio Andrade Gomes.
 TODOS OS DIREITOS DESTA EDIÇÃO RESERVADOS AOS AUTORES
 Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, com finalidade de comercialização
 ou aproveitamento de lucros e vantagens, com observância da Lei de regência.
 Poderá ser reproduzido texto, entre aspas, desde que haja expressa menção dos nomes dos autores, título da obra, editora, edição e paginação.
 A violação dos direitos de autor (Lei 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.