O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player





Selecione uma letra ao lado!
Verbetes O

OCTAVIANO VIEIRA DE MELO
Nasceu em 4 de setembro de 1879 em Aracaju/SE, filho de Gonçalo Vieira de Mello e Maria Isabel Cotias de Mello. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 31 de dezembro de 1902, defendendo a tese “Estudo clínico da paralisia geral dos alienados”. Atuou em Japaratuba, Capela e Aracaju/SE, atuando no Hospital de Cirurgia e Hospital Santa Isabel. Foi Inspetor de Higiene em 1914. Atuou na política como deputado estadual (1913-1916). Fez o primeiro parto da história do Hospital de Cirurgia, em 1927. Faleceu em 4 de setembro de 1963 em Aracaju/SE, com 84 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

OCTÁVIO MARTINS PENALVA
Nasceu em 24 de abril de 1911, em Ilhéus/BA, filho de Ruy Penalva de Faria e Helena de Oliveira Martins Penalva. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1º de janeiro de 1935. Especialista em ginecologia e obstetrícia. Atuou na Bahia, nas cidades de Maragogipe e Esplanada. Em 1939 transferiu-se para Propriá/SE. Presidiu o Rotary Club e o Doze Tênis Clube. Foi professor de História Natural do Colégio Nossa Senhora das Graças nesta cidade. Atuou no Hospital Regional, realizando grande trabalho no desenvolvimento da estrutura hospitalar e de aprimoramento do corpo clínico e administrativo, de 1955 a 1963. Transferiu-se para Aracaju em 1964, participando de diretorias da Sociedade Médica de Sergipe. Foi Delegado Federal de Saúde do Ministério da Saúde de 1985 a 1986. Atuou no IAPETEC, IPASE, INPS e INAMPS. Teve participação política como deputado estadual em 1966 e 1974. É patrono da cadeira de número trinta da Academia Sergipana de Medicina. Faleceu em 20 de maio de 1991, em Aracaju/SE, com 79 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

ODILON FERREIRA MACHADO
Nasceu em 2 de maio de 1876, em Brejo Grande/SE (Engenho Cajuípe), filho do juiz de Direito Manuel de Lemos Souza Machado e Abigail Ferreira Machado. Pai do escritor Manoel Cabral Machado. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em dezembro de 1900, após defender a tese “Higiene da Gravidez”. Atuou como obstetra, atendendo inicialmente em Capela/SE e em seguida, aceitando convite do primo e juiz de Direito Artur Newton de Lemos, transferiu-se para Caravelas/BA. Foi médico da Companhia Pernambucana de Navegação e depois retornou para Sergipe, mais de perto para a sua cidade natal, sendo o primeiro médico a clinicar em Brejo Grande. Mudou-se para Rosário do Catete/SE. Em 1919 foi eleito prefeito da cidade. Nesse tempo, houve uma grande epidemia de varíola e ele teve atuação destacada na vacinação em massa da população. Ao concluir o mandato, transferiu-se para Capela para residir e trabalhar no hospital da cidade até o seu falecimento, ocorrido em 25 de fevereiro de 1943, com 66 anos. Sepultado noa Capela do Carmo, Povoado Pedras, Capela/SE.

ODILON CARDOSO MACHADO
Nasceu em 26 de setembro de 1899, no então povoado São José do Malhador, município de Riachuelo, filho de Emiliano Machado e Maria Flora Cardoso Machado. Bacharelou-se em Letras. Em 1922 iniciou o curso de medicina na Faculdade da Bahia, concluindo o curso no Rio de Janeiro em 1927. Residiu em São Paulo e no Rio de Janeiro. Foi médico popular na Capital Federal, possuindo consultório no Meyer e morando no Caxambí. Foi casado com a baiana Maria Dolores, uma importante médium ligada a Chico Xavier e que participou da fundação da Legião Brasileira da Boa Vontade (LBV). O Dr. Odilon teve importante envolvimento político, chegando a ser preso algumas vezes por manter sua convicção ideológica comunista em momentos conturbados de nossa vida política. Escreveu “Traços da História de Sergipe”. Faleceu em abril de 1944 no Rio de Janeiro/RJ, com 45 anos.

OLYNTHO RODRIGUES DANTAS
Nasceu em 23 de agosto de 1861, em Itabaiana/SE, filho do Major Geminiano Rodrigues Dantas e Josepha Maria Dantas. Formou-se em medicina pela Faculdade do Rio de Janeiro em 30 de dezembro de 1885, defendendo a tese “Da Influência que exercem as moléstias do coração sobre o fígado e reciprocamente as deste órgão sobre o centro circulatório”. Retornando a Sergipe, foi diretor e professor de latim do Colégio Atheneu e da Escola Normal, exerceu a clínica, foi presidente do Conselho Municipal, participou ativamente do movimento Republicano e fez parte da primeira Junta Governativa do Estado (1891 a 1892). Transferiu-se para Santos, ali exercendo a clínica homeopática. Foi diretor do Hospital de Misericórdia, diretor de higiene e saúde do Porto, médico da Câmara Municipal, professor do Lyceu Feminista Santista. Colaborou no “Republicano de Laranjeiras”, no “Brasil Médico” do Rio de Janeiro, no “Correio de Sergipe”, na Revista Homeopática Brasileira, no “Tribuna de Santos”, no “Diário de Santos”. Publicou “Traços Epidemiológicos da Febre Amarela” (1896), “Carta Aberta ao Povo” (1906), “Alopathia e Homepathia” (1906) e “Traços Epidemiológicos da Varíola” (1908). Foi homenageado com o nome de uma rua importante na cidade de Santos/SP. Faleceu em 1º de janeiro de 1932, em Santos/SP, com 71 anos.

ONÉSIMO ARAÚJO PINTO FILHO
Nasceu em 30 de janeiro de 1929, em Aracaju, filho de Onésimo Araújo Pinto e Maria Amélia da Fonseca Pinto. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1956. Atuou como médico do Departamento de Saúde Pública de Sergipe. Atuou na Maternidade João Firpo e na Prefeitura de Aracaju, por muitos anos. Denomina uma unidade de saúde do município de Aracaju. Faleceu em 10 de novembro de 1968 em Aracaju/SE, com 39 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

ORLANDO BATISTA DOS SANTOS - nasceu em 10 de outubro de 1935 em Maceió/AL, filho de João Batista dos Santos e Isaura Maria dos Santos. Formou-se pela Faculdade de Medicina de Alagoas em 1968. Atuou em Cedro de São João, Propriá e Canhoba/SE, sendo cidadão honorário das tres cidades. Secretário de Saúde de Candeias/BA, de 1996 a 1999. Trabalhou também no IPES. Faleceu em 5 de maio de 2003, em Salvador/BA. 

ORLANDO DE CALASANS RIBEIROnasceu em 12 de novembro de 1901 em Estância/SE, filho do Coronel Leonardo Costa Ribeiro (imigrante e industrial português) e Dulce Calazans Ribeiro. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1924, defendendo a tese "Physio-Psychologia das Emoções". Fez pós-graduação na Europa na área de radiologia, diretor da Fábrica de Tecidos e articulista na imprensa em Sergipe. Tenente-oficial médico do Exército Brasileiro. Atuou ainda na política como deputado estadual constituinte. Faleceu em 6 de junho de 1972, em Sete Lagoas/MG, com 70 anos.

ORLANDO SOUZA PINTO
Nasceu em 27 de abril de 1928, em Salvador/BA, filho de João Costa Pinto e Liberata Batista Souza. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1953. Clínico e medico do trabalho, atuou em diversas instituições, entre elas a Petrobrás. Comandou o Hospital Santa Isabel e a Associação Aracajuana de Beneficência por muitos anos. Presidiu a Sociedade Médica de Sergipe (1975-1977/1977-1979). Reside atualmente em Aracaju/SE.

ORMEIL CÂMERA DE OLIVEIRA
Nasceu em 20 de janeiro de 1920, em Salvador/BA, filho de Isauro Joaquim de Oliveira e Margarida Câmera de Oliveira. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1955. Atuou na cidade de Itabaiana/SE, onde reside atualmente.

OSCAR BATISTA DO NASCIMENTO
Nasceu em 17 de outubro de 1896, em Jaboatão/SE, filho de Nilo José de Melo e Ana Augusta de Araújo Melo. Formou-se pela Faculdade Nacional de Medicina. Iniciou sua vida profissional em Aracaju em 1932. Professor de História Natural dos Colégios Atheneu Sergipenese e Tobias Barreto. Atuou nos primeiros anos de vida médica como clínico e urologista e praticou atividades cirúrgicas auxiliando Dr. Augusto Leite, chegando inclusive a realizar algumas anestesias. Exerceu as funções de Secretário da Mesa Administrativa do Hospital de Cirurgia em 1943. Foi filiado ao Partido Republicano. Médico do Departamento de Saúde Pública. Diretor do Departamento de Educação, durante o governo do Interventor Freitas Brandão (1946). Nomeia escola municipal no Bairro Santo Antônio, em Aju-SE. É patrono da cadeira vinte e nove da Academia Sergipana de Medicina. Faleceu em 20 de agosto de 1947, de derrame cerebral, com 61 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

OSCAR DE NORONHA
Nasceu em 1859 em Estância/SE, filho de Pio Xavier Garcia de Noronha e Carolina Amélia Galeão de Noronha. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1883 defendendo a tese “Fístulas lacrymaes e seu tratamento”. Diretor do Hospital Militar de Porto Alegre/RS, exerceu a oftalmologia.

OSCAR PEIXOTO DE LACERDA - nasceu em 14 de setembro em São Gonçalo dos Campos/BA, filho de Joventino Peixoto de Lacerda e Euzébia Maria de Lacerda. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 22 de dezembro de 1925, defendendo  a tese "Contribuição à topografia e semiologia das dores abdominais nas ginecopatias". Atuava em Aracaju em 1929, com consultório na Rua Laranjeiras, atuando como obstetra e pediatra.

OSVALDO DE SOUZA
Nasceu em 13 de fevereiro de 1917, em Salvador/BA, filho do juiz e desembargador José de Souza e Josefina Margarida de Souza. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 13 de dezembro de 1943. Atuou como primeiro assistente na Santa Casa de Misericórdia de Salvador como ortopedista e traumatologista. Transferiu-se para Sergipe em 1949, como médico da Rede Ferroviária Leste Brasileira. Atuou no Hospital de Cirurgia dirigindo por mais de uma vez o Pronto-Socorro do hospital. Presidiu o Conselho Regional de Medicina de Sergipe e foi Conselheiro Federal por vários mandatos. Foi um dos fundadores e primeiro titular da cadeira de ortopedia e traumatologia da Faculdade de Medicina de Sergipe. Membro atuante da Sociedade Brasileira e Latino Americana de Ortopedia e Traumatologia. Foi Presidente da Sociedade Médica de Sergipe (1965-1967), atuou no Centro de Reabilitação Ninota Garcia. Venerável da Loja Maçônica Capitular Cotinguiba, pertenceu às fileiras do Lions Clube e à reserva do Exército Brasileiro. Faleceu em 29 de abril de 2006, em Aracaju/SE , com 89 anos.

OSVALDO DA CRUZ LEITE
Nasceu em 30 de março de 1916, em Aracaju/SE, filho do Dr. Augusto Leite e Amélia da Cruz Leite. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em dezembro de 1942. Foi professor de Anatomia da Faculdade de Medicina de Sergipe de 1961 a 1981. Fez a doação do primeiro esqueleto humano ao Laboratório de Anatomia da faculdade em 1961. Atuou em Japaratuba auxiliando o seu pai Augusto Leite. Foi diretor do Hospital de Cirurgia por vários anos. Faleceu em 18 de janeiro de 2000, em Aracaju/SE , aos 84 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

OVERLANDER PEREIRA DE MELO
Nasceu em 18 de janeiro de 1945 em Aracaju/SE, filho do ex-deputado estadual Carlito Melo e Maria da Glória Melo. Formou-se pela Faculdade de Medicina de Sergipe em 1968. Especializou-se em psiquiatria, foi diretor da Clínica Adauto Botelho, atuando na Secretaria da Saúde. Trabalhou no Manicômio Judiciário, recebendo homenagem com a aposição de seu nome em uma de suas dependências. Participou da fundação da Sociedade Sergipana de Psiquiatria. Exerceu a medicina por pouco tempo, acometido por moléstia crônica. Faleceu em 18 de outubro de 1985, no Dia do Médico, com 40 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

 

   VENDAS:

  SOMESE ( 79-3211-9357)

  LIVRARIAS ESCARIZ
  (Shopping Jardins e Riomar)

  BANCA DO MINI'GOLF


   CAFÉ DO MUSEU (79 3041-0692 )

   Pálacio-Museu Olímpio Campos-
   Pça.Olímpio Campos, s/n – Centro. Telefone:


  Sugestões de verbetes,
  correções, adendos ou críticas
.


 
Mande sua mensagem, crítica e sugestão
   
Nome
Email:
Assunto
Mensagem
Anexo
 

 Copyright©2009 – Antonio Samarone de Santana, Lúcio Antonio Prado Dias e Petrônio Andrade Gomes.
 TODOS OS DIREITOS DESTA EDIÇÃO RESERVADOS AOS AUTORES
 Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, com finalidade de comercialização
 ou aproveitamento de lucros e vantagens, com observância da Lei de regência.
 Poderá ser reproduzido texto, entre aspas, desde que haja expressa menção dos nomes dos autores, título da obra, editora, edição e paginação.
 A violação dos direitos de autor (Lei 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.