O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player





Selecione uma letra ao lado!
Verbetes L

LADISLAU ANTONIO PEREIRA BARRETTO
Nasceu em 26 de junho de 1857 em Estância/SE, filho de Odorico Antônio Pereira Barretto e Maria Petronilla Barretto. Formou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro/RJ em 30 de dezembro de 1885 defendendo a tese “Icterícia”. Trabalhou em Aracaju, Laranjeiras e Maruim/SE e também em algumas cidades de São Paulo. Escreveu: “O alcoolismo e os seus efeitos”, “Um monstro humano”, “O homem e o estimulo”, “Leite e aleitamento”, “A Medicina e o direito”, “Jesus perante a ciência”. Colaborou para “O Porvir”/SE e “O Estado de Sergipe”. Faleceu em 28 de fevereiro de 1901, em São Paulo/SP , com 43 anos.

LADISLAU ESTEVAM MILET
Nasceu em 27 de junho de 1898, em Alagoinhas/BA, filho de José Estevam Milet e Antônia Tolentina Milet. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1931. Após a formatura passou a residir em Aracaju, atuando no IAPETEC. Em março de 1932 foi nomeado para o Dispensário de Maruim/SE dirigindo também o Posto de Higiene desta mesma cidade. Faleceu em 24 de abril de 1963, em Aracaju/SE, com 65 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

LAURO AUGUSTO DO PRADO MAIA
Nasceu em 26 de maio de 1934, em Aracaju/SE, filho de Helvécio de Brito Maia e Lisette do Prado Maia. Formou-se pela segunda turma da Faculdade de Medicina de Sergipe em 16 de dezembro de 1967, especializando-se em otorrinolaringologia. Foi o segundo presidente do Centro Acadêmico de Medicina. Secretário de Estado da Saúde e do Bem-estar Social e secretário da Ação Social no governo de Antônio Carlos Valadares. Professor assistente do departamento de cirurgia da Faculdade de Medicina de Sergipe. Atuou como deputado federal e foi candidato à prefeitura de Aracaju em 1988. Faleceu em 31 de agosto de 1992, em Aracaju/SE, com 58 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.


LAURO DANTAS HORA
Nasceu em 20 de julho de 1898 em Lagarto/SE, filho de Philomeno de Vasconcellos Hora e Anna Dantas de Magalhães Hora. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 30 de dezembro de 1922, defendendo a tese “Mortalidade infantil na Bahia”. Foi o primeiro pediatra de Sergipe. Fundador e diretor por duas vezes do Hospital de Cirurgia, onde fez a primeira anestesia geral em Sergipe em 14 de junho de 1926, ajudando o cirurgião Augusto Leite. O agente usado foi o éter e a cirurgia uma apendicectomia, realizada por Augusto Leite, que foi auxiliado por Eronides Carvalho. Em novembro de 1926 usou pela primeira vez o clorofórmio. Atuou como anestesista por 20 anos e depois se dedicou somente à pediatria na Legião Brasileira de Assistência. Foi diretor do serviço de amparo à infância e adolescência do Estado de Sergipe, inspetor e diretor do Serviço Sanitário do Estado de Sergipe, Diretor Geral do Departamento de Saúde Pública de Sergipe. Senador por Sergipe, assumindo o cargo temporariamente como suplente de Lourival Fontes. É patrono da Academia Maçônica de Sergipe. É patrono da cadeira vinte e cinco da Academia Sergipana de Medicina. Faleceu em 16 de março de 1979, em Aju/SE, com 81 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

LAURO DE BRITTO PORTO
Nasceu em 18 de agosto de 1911, em Nossa Senhora das Dores/SE, filho do Cel.Francisco de Souza Porto e Laura de Brito Porto. Seu pai foi importante comerciante e político influente onde atuou como deputado estadual, Presidente da Assembléia Legislativa, governador em exercício, prefeito da capital, governador eleito mas não empossado por força da revolução de 30. Nesta época, Lauro cursava a Faculdade de Medicina da Bahia e regressou de imediato a Aracaju para apoiar o pai. Regressando a Salvador, na Revolução Constitucionalista de 32, levanta em rebelião, juntamente com outros colegas, a Faculdade de Medicina, sendo preso por dois dias na Penitenciária de Salvador, no governo do interventor Juracy Magalhães. Formou-se em 1935. Retornou a Aracaju onde atuou na área de oftalmologia e otorrinolaringologia. Em 1938 fez especialização no Hospital São Francisco no Rio de Janeiro e anos depois em São Paulo, na Escola Paulista de Medicina. Regressando a Sergipe atuou no Hospital de Cirurgia, ao lado do grande amigo Augusto Leite e assumiu a direção do Hospital por várias vezes sempre com um forte espírito empreendedor. Participou do grupo fundador da Faculdade de Medicina, assumindo a cadeira de otorrinolaringologia e oftalmologia. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupou a cadeira de número dezesseis, que tem como patrono o Dr. Hercílio Cruz. Faleceu em 30 de outubro de 2010, em Aracaju, com 99 anos.


LEANDRO MUNIZ DA MOTTA
Nasceu em 27 de fevereiro de 1862 em Capela/SE, filho de Francisco Muniz da Motta e Anna Gracinda da Motta. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 10 de dezembro de 1887 defendendo a tese “Considerações acerca das dificuldades e acidentes no delivramento”. Obstetra, trabalhou em Salvador/BA, Araras e Bragança/SP, Niterói/RJ. Colaborou para os jornais “Tribuna do Povo”, “Gazeta de Bragança”, “Diário do Rio Claro” (SP), “O Fluminense” (Niterói-RJ).

LICIA MARIA OLIVA BARBOSA DE JESUS
Nasceu em 27 de abril de 1958 em Aracaju/SE, filha de José Luciano Barbosa e Josefa de Carvalho Oliva Barbosa. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1981. Era esposa do médico Francisco Máximo de Jesus. Faleceu em 9 de fevereiro de 1991, em Aracaju/SE, com 32 anos.

LOURENÇO FREIRE DE MESQUITA DA CRUZ
Nasceu em Aracaju/SE, filho de Armando Hora de Mesquita e Clara (Clarita) Rollemberg da Cruz Mesquita. Formou-se em 15 de dezembro de 1937 pela Faculdade de Medicina da Bahia, retornando a Aracaju onde exerceu a cirurgia, trabalhando com o tio e primo, Augusto Cezar Leite. Transferiu-se para o Rio de Janeiro e lá constituiu fiel clientela, tornando-se assistente do Prof. Hugo Pinheiro Guimarães, exercendo a especialidade com habilidade e integridade. Faleceu no Rio de Janeiro/RJ.

LOURIVAL BAPTISTA
Nasceu em 3 de outubro de 1915, em Entre Rios/BA, filho de Francisco da Costa Baptista e Angelina Gomes Baptista. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1942. Logo após a formatura, veio residir em Sergipe e, além de médico da Saúde Pública e do SAMDU, atuava em vários sindicatos: dos Estivadores, da Construção Civil, dos Ferroviários e no Sindicato da Fiação e Tecelagem de São Cristóvão. Elegeu-se deputado estadual pela primeira vez na legislatura de 1947 a 1951. Foi Prefeito de São Cristóvão de 1951 a 1954; deputado federal de 1958 a 1967; governador de Sergipe de 1967 a 1970; senador da República, de 1970 a 1995. Entre outros, publicou os seguintes trabalhos: “Atividades no Senado Federal: discursos, Requerimentos”(1971); “Riquezas naturais de Sergipe: Petróleo de Minerais”. “Pronunciamentos. Atividades nas Comissões: Pareceres: 1975/78”. “Atuação Parlamentar, Comissões, Pareceres, 1971/74”. “Participação na ONU” (1979;. “Homenagem do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal, no centenário de nascimento do Ministro Heitor de Souza”(1971), “Homenagem ao Papa João Paulo II”(1980). “Desenvolvimento de Recursos Humanos: Aperfeiçoamento e Profissionalização”(1980). “Pare! Melhore Sua Condição de Vida”(1981); “Ano Internacional da Pessoa deficiente”(1981); “Em defesa da Família, da Infância e da Juventude(1980); “Mobilização nacional contra o tabagismo”(1981); “Instrumento de Justiça Social e Serviço da População Carente do Brasil”(1979-1983); “Reforma Tributária, Federalismo e desenvolvimento nacional”(1983). É membro Honorário da Academia Sergipana de Medicina e Jubilado da Associação Médica Brasileira. Destacou-se pela sua luta anti-tabágica. Reside em Brasília.

LOURIVAL BOMFIM
Nasceu em 22 de outubro de 1909, em Aracaju/SE, filho de Serafim Bomfim e Antônia Rosa de Melo e pai do médico Vollmer Bomfim. Graduou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1934. Atuou em Capela atendendo como clínico geral em 1935, transferindo-se logo em seguida para Aracaju. Foi radiologista dos hospitais de Cirurgia e Santa Isabel. Trabalhou no serviço de Radiologia e Tisiologia da Secretaria de Estado da Saúde e foi médico clínico da Fábrica Confiança. Foi um dos fundadores da Faculdade de Medicina de Sergipe, onde lecionou a disciplina de biofísica. Em 1966, juntamente com Antonio Garcia e Vollmer Bomfim, fez curso de aperfeiçoamento para professores no Departamento de Bioquímica da Universidade Federal de Pernambuco onde estudou com os Profs. Drs. Gilberto Guimarães Villela, Metry Bacila, Henrique Tastaldi, Marcionilo Lins e Tripoli F. Gaudenzi. Teve forte atuação nas primeiras pesquisas no campo do meio ambiente em nosso Estado, com trabalhos nas áreas de piscosidade dos nossos rios, preservação dos manguezais, poluição dos rios e mares pelo petróleo. Inventor e cientista. Teve seu currículo analisado pelas Nações Unidas e seu nome indicado para participar do I Fórum Mundial sobre Meio Ambiente, realizado em Estocolmo, na Suécia. Foi uma das primeiras vozes mundiais a alertar sobre o efeito estufa e aquecimento global. Principal mentor da criação da ADEMA na década de 1970, exerceu as funções de membro do Conselho de Controle da Poluição das Águas, membro do Conselho do Meio Ambiente. Em Sergipe, foi pioneiro no estudo da rejeição de órgãos, justo quando, no mundo, estavam sendo iniciados os transplantes. Faleceu em 15 de agosto de 1996, em Aracaju/SE , com 86 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

LUCIANO ALVES DOS SANTOS - Nasceu em 8 de julho de 1952, em Itabaiana/SE. Formou-se pela faculdade de
Ciências Médicas da UFS em 11 de agosto de 1978. Atuou na cidade de Itabaiana com clínico e pediatra no Hospital Dr. Pedro Garcia Moreno e na Maternidade São José. Foi secretário municipal de saúde de Itabaiana de 1989 a 1991. Foi ainda responsável pelo setor médico do clube de futebol Associação Olímpica de Itabaiana
Faleceu em 10 de abril de 2012, em Itabaiana/SE, com 59 anos.

LUCILO DA COSTA PINTO
Costa Pinto nasceu em 23 de setembro de 1913, em Olinda/PE, filho de Ricardo José da Costa Pinto e Alice Barreto da Costa Pinto. Formou-se pela Faculdade de Medicina do Recife em 10 de dezembro de 1938. Em 1939, transferiu-se para Aracaju, cidade que residiu por toda a vida. Fez pós-graduação em cirurgia urológica em Buenos Aires (1946), foi professor de ciências naturais no Atheneu Sergipense, no Colégio Tobias Barreto e no Seminário Arquidiocesano. Portador de uma didática excelente destacou-se como professor da Faculdade de Filosofia e da disciplina de urologia na Faculdade de Medicina de Sergipe. Atuou nos hospitais Cirurgia, do qual foi diretor do Pronto Socorro e no Hospital Santa Isabel. Foi médico do Instituto do Açúcar e do Álcool e manteve consultório particular. Costa Pinto participou da vida pública sergipana como Secretário municipal de saúde, deputado estadual, Presidente da Câmara Municipal de Aracaju, chegando a disputar o cargo de prefeito de Aracaju, não obtendo êxito. Pensador cristão e militante da Ação Católica. Foi um dos fundadores do Iate Clube de Aracaju em 1953 e presidente da Associação Atlética de Sergipe. Publicou diversos trabalhos em revistas científicas notadamente na Revista do Centro de Estudos do Hospital de Cirurgia, entre eles “Calculose e Carcinoma Vesical”, “Próstata Gigante”, “Carcinoma Prostático” e “Um Caso de Retenção Urinária”. Publicou diversos artigos na imprensa leiga especialmente no jornal “A Cruzada”, da Diocese de Aracaju. Faleceu em 1º de fevereiro de 1995, em Aracaju/SE, com 81 anos,
sendo sepultado no Cemitério Santa Isabel, em Aracaju.

LÚCIO DE SÁ LEITÃO FILHO
Nasceu em 18 de maio de 1931, em Maceió/AL, filho de Lúcio de Sá Leitão e Maria Cristina Borges de Sá Leitão. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco em 6 de dezembro de 1958. Atuou inicialmente no Estado do Piauí, transferindo-se para Sergipe em 1973, onde atuou como sanitarista na Fundação SESP. Em 1976 transferiu-se definitivamente para Pernambuco.

LUÍS DA ROCHA CERQUEIRA
Nasceu em 31 de janeiro de 1910 em União dos Palmares/AL, filho de Francisca da Rocha Cerqueira. Transferiu-se para Recife/PE em 1934 para estudar medicina. Concluiu o curso médico na Faculdade de Medicina do Recife em 1939. Iniciou sua carreira profissional em Aracaju nos anos de 1940 a 1943. Foi o primeiro alienista-assistente do recém-fundado Hospital Colônia Eronides Carvalho/SE, que tinha como alienista-chefe o Dr.Garcia Moreno. Atuou ainda no Consultório Neuro-Psiquiatrico e Escritório de Higiene Mental que funcionava no Palácio Serigy para fornecimento de laudos periciais. Teve importante participação na segunda sessão do histórico II Congresso de Neurologia, Psiquiatria e Higiene Mental do Nordeste, ocorrido em Aracaju em 1940. De 1944 a 1948 atuou em Salvador/BA. Em 1948, mudou-se para o Rio de Janeiro e lá permaneceu até sua morte. Em 1973 foi Coordenador de Saúde Mental de São Paulo, depois disso foi professor em Ribeirão Preto onde se aposentou. Sua passagem por São Paulo foi muito rápida, mas dentro do seu estilo, derrubando paredes, abrindo portas, ajudando a estruturar uma assistência que acabou com o mundo do Juqueri. Um médico alagoano que veio a Sergipe por indicação do Dr. Ulisses Pernambucano de Melo, para organizar o funcionamento do nosso sistema de atenção a psicopatas. Escreveu o livro “Psiquiatria Social” editado pela Editora Atheneu em 1984. Nesse período Sergipe não possuía nenhum alienista. Faleceu no Rio de janeiro em 1984, com 74 anos. Fundou em Salvador/BA, o Sanatório Bahia, juntamente com o sócio Antão Correia de Andrade, em 1944.

LUIZ BARBOSA MADUREIRA FREIRE
Nasceu em 27 de dezembro de 1862, em Maruim/SE, filho de Francisco da Silva Freire e Maria Accioli de Madureira Freire. Formou-se em farmácia e depois em medicina pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1887 defendendo a tese “Febre amarela”. Atuou no Rio de Janeiro, onde faleceu em 28 de fevereiro de 1892, com 30 anos.

LUIZ BOSCO VIEIRA SOBRAL
Nasceu em 2 de setembro de 1916 em Riachuelo/SE, filho de Domingos Dias de Menezes Sobral e Ana Accioly Vieira Sobral e irmão do médico Simeão Vieira Sobral. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1942. Iniciou sua vida profissional como sanitarista no Estado do Amazonas e três anos depois, em 1945, foi admitido no corpo clínico do Hospital de Cirurgia/SE. Atuou como anestesista. Faleceu em 11 de abril de 2000, em Aracaju/SE, com 83 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

LUIZ DE ARAÚJO PEREIRA
Nasceu em 8 de fevereiro de 1928, em São José da Laje/AL, filho de Antônio Felinto de Araújo e Celina Pereira de Andrade. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade de Recife em 8 de dezembro de 1955. Transferiu-se para Aracaju em fevereiro de 1971, onde atuou em diversas áreas. Transferiu-se definitivamente para Alagoas em 1978.

LUIS EDMUNDO MARANHÃO MAIA
Nasceu em 22 de dezembro de 1949 em Aracaju, filho de Edmundo do Prado Maia e Zélia Maranhão Maia. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da UFS em 22 de dezembro de 1977. Especializou-se em otorrinolaringologia. Atuou no Hospital São Lucas, Hospital de Urgência Gov. João Alves Filho e no Instituto de Previdência do Estado de Sergipe - IPES. Faleceu em 5 de setembro de 2013, em Aracaju, com 63 anos, sendo sepultado no Cemitério Santa Isabel em 6 de setembro de 2013

LUIZ SOARES BANDEIRA
Nasceu em 12 de setembro de 1950, em Recife/PE, filho de Luiz Gonzaga Bandeira e Matilde Soares Bandeira. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco em 7 de dezembro de 1975. No ano seguinte, seguiu para o Rio de Janeiro onde fez residência médica em neurocirurgia. Fez cursos de especialização em Berlim de 1980 a 1981 e em 1982 transferiu-se para Aracaju, onde atuou nos hospitais da cidade e no IPES. Faleceu em 22 de março de 2008, em Aracaju/SE, com 57 anos. Sepultado no Cemitério Colina da Saudade, Aju/SE.


LUIZ THEODORO BUSSOLOTTI
Nasceu em 9 de novembro de 1934 em São Paulo/SP, filho de João Bussolotti e Maria Bussolotti. Formou-se pela Escola Paulista de Medicina em 1961. Transferiu-se para Aracaju em 1978, onde atuou como ginecologista e obstetra no INAMPS, no Hospital Santa Isabel e no Hospital Polícia Militar. Faleceu em 19 de outubro de 1994, em Aracaju/SE, com 59 anos.

LYDIA MESQUITA SALVIANO
Nasceu em 4 de junho de 1943, em Aracaju/SE, filha de José Mesquita Neto e Neyde Figueiredo de Albuquerque Mesquita. Participou da 1ª turma da Faculdade de Medicina de Sergipe, colando grau em 1966. Casou-se com seu colega de turma, João Salviano, com quem teve dois filhos. Foi médica do INSS e depois do INAMPS a partir de 1967, na cidade de Propriá/SE. Em 1970 iniciou atividade docente na UFS, como professora assistente de ginecologia e obstetrícia. Especialista em ginecologia e obstetrícia. Em 1974 foi diretora da maternidade Hildete Falcão Batista. Faleceu em 28 de março de 1984, em Aracaju/SE, assassinada em sua residência, com 40 anos.

 

   VENDAS:

  SOMESE ( 79-3211-9357)

  LIVRARIAS ESCARIZ
  (Shopping Jardins e Riomar)

  BANCA DO MINI'GOLF


   CAFÉ DO MUSEU (79 3041-0692 )

   Pálacio-Museu Olímpio Campos-
   Pça.Olímpio Campos, s/n – Centro. Telefone:


  Sugestões de verbetes,
  correções, adendos ou críticas
.


 
Mande sua mensagem, crítica e sugestão
   
Nome
Email:
Assunto
Mensagem
Anexo
 

 Copyright©2009 – Antonio Samarone de Santana, Lúcio Antonio Prado Dias e Petrônio Andrade Gomes.
 TODOS OS DIREITOS DESTA EDIÇÃO RESERVADOS AOS AUTORES
 Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, com finalidade de comercialização
 ou aproveitamento de lucros e vantagens, com observância da Lei de regência.
 Poderá ser reproduzido texto, entre aspas, desde que haja expressa menção dos nomes dos autores, título da obra, editora, edição e paginação.
 A violação dos direitos de autor (Lei 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.