O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player





Selecione uma letra ao lado!
Verbetes F
FABRÍCIO CARNEIRO TUPINAMBÁ VAMPRÉ
Nasceu em 1° de fevereiro de 1852, em Estância/SE, filho de João Gualberto Carneiro e Josepha Carlota da Silva. Formou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 22 de dezembro de 1881, defendendo a tese “Anestésicos”. Trabalhou em Laranjeiras/SE. Foi o primeiro realizador em Sergipe da operação para correção do estreitamento da uretra pela eletrólise. Mudou-se para São Paulo em 1866, onde trabalhou em Limeira, Rio Claro (Santa Casa de Misericórdia, de 26 de junho de 1898 a 3 de junho de 1899) e São Paulo. Colaborou para a “Gazeta Médica Brasileira”, “Limeirense” (SP), “Diário do Rio Claro” (SP), “O Estado de São Paulo”, “Correio Paulistano”. Escreveu: “No baile” (livro de poesias, 1876), “Tratamento dos estreitamentos da uretra pela eletrólise”, “Higiene do estômago”, “A ilusão do micróbio”, “As febres ictero-hemorrágicas no Oeste de S. Paulo”. Faleceu em 26 de março de 1909, em São Paulo/SP, com 57 anos.

FAUSTO DE AGUIAR CARDOSO
Nasceu em 16 de fevereiro de 1931, em Neópolis/SE, filho de Bráulio Aguiar Cardoso e Vanda Oliveira Cardoso. Aos 18 anos mudou-se para o Rio de Janeiro onde trabalhou como comerciário e bancário. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Estadual do Rio de Janeiro em 1964. Após a formatura retornou para Aracaju, sendo nomeado médico do SESP em junho de 1965, chefiando o posto da cidade de Capela. Em 1972 deixou o SESP e foi trabalhar na cidade de Jeremoabo/BA, na qual foi o único médico durante doze anos. Tornou-se agricultor e pecuarista. Participou ativamente da vida social, política e cultural da cidade. Em 1998, candidatou-se a vereador e mesmo sendo o mais votado no pleito, não conseguiu se eleger em função da legenda partidária. Presidiu o Lions Clube. Foi ainda diretor e professor do Colégio Municipal São João Batista e fundou, ao lado da esposa, Lenira Fontes Feitosa de Aguiar Cardoso, o Educandário “Dr.José Gonçalves Sá”, sendo seu diretor. Faleceu em 4 de setembro de 2002, em Aracaju/SE , com 71 anos.

FELINO MARTINS FONTES DE CARVALHO
Nasceu em 29 de maio de 1859, em Riachão dos Dantas/SE, filho de Theofilo Martins Fontes e Anna Joaquina de Almeida Fontes. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 23 de dezembro de 1885, defendendo a tese “Considerações acerca do abortamento”, formando-se ainda em farmácia em 1904. Clinicou em Lagarto, onde fez carreira política, chegando a ocupar o cargo de Intendente (Prefeito) por dois mandatos e deputado estadual por duas legislaturas. Faleceu em 13 de junho de 1918, em Lagarto/SE , com 59 anos.

FELISBELO FIRMO DE OLIVEIRA FREIRE
Nasceu em 30 de janeiro de 1858, em Itaporanga d'Ajuda/SE, filho de Felisbello Firmo de Oliveira Freire e Rosa do Amarante Góes Freire. Médico graduado pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 1881, defendendo a tese “Os caracteres clínicos da cirrose hipertrófica são suficientes para classificá-la como uma moléstia distinta da cirrose atrófica?”. Político e historiógrafo. Autor do livro História de Sergipe, que serve de referencial ao estudo da historiografia brasileira. Foi o primeiro Governador de Sergipe pós-monarquia, tendo exercido o cargo de 13 de dezembro de 1889 até 17 de agosto de 1890, quando introduziu a navegação direta para o Rio de Janeiro. Ministro da Fazenda no Governo de Floriano Peixoto. Trabalhou como clínico-geral em Laranjeiras/SE. Jornalista, pianista, flautista. Fundou o “Clube Republicano”, em Laranjeiras. Foi sócio-honorário do IHG/SP e efetivo do IHGB. Correspondente do IHG/SE e do Instituto Arqueológico de Pernambuco. Deputado federal em várias legislaturas. Colaborou para “A Reforma”, “Jornal do Commercio”, “Jornal de Sergipe”, “Horizonte” (Laranjeiras-SE). Redigiu, entre outros jornais: “O Porvir” (1974, Aracaju), “O Laranjeirense” (1887, Laranjeiras”, “O Republicano” (1888, Laranjeiras), “Jornal do Brasil” (Rio de Janeiro, 1893), “A Tribuna”, “Echo de Sergipe” (Rio de Janeiro, 1909). Escreveu, entre outros: “O protestantismo e a ciência”, “A filosofia do protestantismo”, “Fragmentos históricos”, “Colonização de Sergipe de 1590 a 1600”, “Limites de Sergipe”, “História de Sergipe”, “Elementos de História Natural”, “História da cidade do Rio de Janeiro”, “História territorial de Sergipe”, “História do Banco do Brasil”, “Os portugueses no Brasil”, “Origens da cidade de Maruim”. É patrono da Academia Sergipana de Letras. Faleceu em 7 de maio de 1916, no Rio de Janeiro/RJ, com 48 anos.


FERNANDO FELIZOLA FREIRE
Nasceu em 27 de fevereiro de 1927, em Rosário do Catete/SE, filho de Antônio Soares Freire e Eunice Felizola Freire. Formou-se pela Faculdade de Medicina da USP em 22 de dezembro de 1953. Cirurgião geral. Foi médico interno do Hospital das Clínicas da USP. Atuou ainda na Secretaria de Saúde do Estado de Sergipe e no Hospital de Cirurgia. Médico do Hospital São José, realizou a primeira cirurgia deste nosocômio. Médico do antigo IPASE. Professor titular da Cadeira de Clinica Cirúrgica da Faculdade de Medicina da UFS. Obteve título de membro ‘FELLOW’ e medalha comemorativa conferidos pelo International College of Surgeons. Aposentou-se das atividades médicas em 31 de março de 1992. Reside atualmente em Aracaju/SE.

FERNANDO JOSÉ GUEDES FONTES
Nasceu em 25 de dezembro de 1960 em Aracaju/SE, filho de João Bosco Araújo Fontes e Márdina Guedes Fontes. Entrou no curso médico pela Faculdade de Medicina de Campo Grande/MS, transferindo-se depois para Aracaju, onde concluiu o curso em 1986 pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe. Fez cursos de pós-graduação em pediatria, neonatologia, medicina do trabalho e finalmente mestrado em saúde pública, em Maceió. Em 1996 ingressou na Sociedade Sergipana de Pediatria com título de especialista na especialidade. Foi pioneiro na introdução da assistência pediátrica de urgência em regime domiciliar (homecare), em Aracaju/SE, com a participação de uma equipe multidisciplinar. Trabalhou na Delegacia do Trabalho e Emprego de Sergipe, como auditor fiscal do trabalho, chegando por último a assumir o cargo de Delegado Regional do Trabalho a partir de 2007 até a sua morte. Foi ainda membro da Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador. Faleceu em 8 de julho de 2009, com 48 anos, vítima de acidente automobilístico em Alagoas, sendo sepultado em Aracaju/SE em 10 de julho de 2009. Sepultado no Cemitério Colina da Saudade, Aju/SE.

FERNANDO SAMPAIO
Nasceu em 22 de agosto de 1916, em Riachuelo/SE, primeiro filho de Álvaro de Oliveira Sampaio e Thalia de Oliveira Sampaio. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 14 de dezembro de 1940. Especializou-se em cirurgia na Faculdade de Medicina de São Paulo e fez curso de aperfeiçoamento em cirurgia torácica na Universidade de Michigan, Ann Arbor, USA (1958), quando se iniciava a era das cirurgias cardíacas com circulação externa. Membro titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Trabalhou durante toda a sua vida profissional no Hospital de Cirurgia, em Aracaju, onde foi diretor de 1952 a 1961. Presidiu a Sociedade Médica de Sergipe de 1962 a 1964. Foi um dos fundadores da Faculdade de Medicina de Sergipe, professor Titular da disciplina de Cirurgia Geral, Chefe do Departamento de Cirurgia e Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe. Recebeu o título de Professor Emérito da UFS em 31 de maio de 1979. Homenageado "post mortem" pela Prefeitura Municipal de Aracaju, empresta o seu nome a uma rua situada no Jardim Atlântico, Bairro de Atalaia. Também o Governo Estadual lhe prestou homenagem criando o Centro de Saúde Dr. Fernando Sampaio, no Conjunto Castelo Branco. Também leva o seu nome o Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas Dr. Augusto Leite, bem como o Centro de Estudos e Auditório da Fundação São Lucas. É patrono da cadeira treze da Academia Sergipana de Medicina. Faleceu em 25 de outubro de 1979, em Aracaju/SE com 63 anos.

FIEL JOSÉ DE CARVALHO E OLIVEIRA
Nasceu em 21 de maio 1828, em Estância/SE, filho do Tenente Coronel Domingos José de Carvalho e Oliveira e Anna Francisca da Silveira Carvalho. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 18 de novembro de 1851, defendendo a tese “Breves considerações acerca das propriedades anestésicas do éter e do clorofórmio e suas aplicações à cirurgia, obstetrícia e terapêutica”. Exerceu a clínica particular e foi médico do Hospital dos Lázaros e do Asilo de Mendicância. Foi vice-presidente e deputado provincial por várias legislaturas pela Bahia e deputado geral por Sergipe de 1861 a 1864. Faleceu em 29 de julho de 1889, em Salvador/BA com 61 anos.


FLORENTINO TELLES DE MENEZES
Nasceu em 17 de setembro de 1845 em Estância/SE, filho do major Florentino Telles de Menezes e Leonor Bernardina Xavier de Menezes e irmão dos médicos João e Álvaro Telles de Menezes. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em novembro de 1869 defendendo a tese “Do infanticídio sob o ponto de vista médico-legal”. Escreveu diversos trabalhos científicos entre eles “Tratamento da angina diftérica”, “Qual o melhor tratamento da tísica pulmonar?”, “Queimaduras”. Pertenceu ao corpo de saúde da Armada no posto de primeiro tenente. Faleceu em 12 de abril de 1886, em Florianópolis/SC , com 41 anos.

FLORO DA SILVEIRA ANDRADE
Nasceu em 18 de agosto de 1871 em Nossa Senhora das Dores/SE, filho de Firmiano José de Andrade e Maria da Conceição Andrade. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 10 de dezembro de 1897, defendendo a tese “Irite e seu tratamento”. Foi clínico-geral em Maruim/SE, Aracaju/SE e em Manaus/AM. Colaborou para “O Estado de Sergipe”, “Maroinense”, “A Notícia”, “Jornal do Norte”, “Correio do Ceará”.


FRANCISCO ALBERTO DE BRAGANÇA
Nasceu em 14 de março de 1816, em Salvador/BA, filho de Aleixo João de Bragança e Ana Joaquina do Sacramento. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1936. Pai do Dr. Antonio Militão de Bragança e irmão de outro médico com o mesmo nome do filho. Atuou inicialmente em Penedo/AL, no ano de 1837, onde permaneceu por dois anos, transferindo-se em seguida para Laranjeiras. Homem culto e versado em humanidades, atuou como professor regente de cadeira pública, sendo professor da jovem senhorita laranjeirense Possidônia Maria de Santa Cruz, da qual tornou-se esposo em 27 de novembro de 1852. Juntos, fundaram o Colégio Nossa Senhora Santana, o primeiro e único estabelecimento do gênero na Província, mais conhecido como Colégio Santana, que teve grande importância na formação educacional da população de Laranjeiras, chegando inclusive a receber a visita do Imperador D.Pedro II e sua imperial consorte, em 14 de janeiro de 1860. Francisco Bragança atuou no Hospital Senhor do Bomfim ao lado do médico José Cândido de Faria. Faleceu em 30 de outubro de 1868, em Laranjeiras/SE, com 52 anos. Sepultado no Cemitério da Misericórdia, Laranjeiras/SE.


FRANCISCO BARBOSA CARDOSO JÚNIOR
Nasceu em 12 de dezembro de 1856 em Maruim/SE, filho de Francisco Barbosa Cardoso e Maria Miquelina Cardoso. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 23 de dezembro de 1885 defendendo a tese “Arsenicaes, sua historia, acção physiologica e therapeutica”. Atuou em Belmonte e Salvador/BA, Aracaju/SE, Limeira, Santa Eudoxia e Pirassununga/SP, onde foi provedor da Santa Casa. Atuou ainda no Rio de Janeiro onde faleceu em 16 de junho de 1919, com 63 anos.

FRANCISCO DE BARROS PIMENTEL FRANCO
Nasceu em 6 de novembro de 1879, em Laranjeiras/SE, filho de Francisco de Barros Pimentel Franco e D. Maria dos Santos Franco. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em  14 de dezembro de 1904, defendendo a tese “Das Coroidites”. Antes já havia se formado em farmácia e em odontologia. Foi interno, na Bahia, da Clínica Oftalmológica da faculdade. Praticou a medicina em Propriá/SE, Laranjeiras/SE e Aracaju. Foi diretor da Inspetoria de Higiene Pública em 1910/1911 no governo de Guilherme Campos e diretor da Assistência Pública em 1918. Atuou no Serviço de Verificação de Óbitos. Foi médico do Hospital de Caridade Santa Isabel. No final da vida exercia apenas a oftalmologia. Faleceu em 23 de abril de 1922, em Laranjeiras/SE, com 42 anos. Sepultado no Cemitério da Irmandade do Bonfim, Laranjeiras/SE. Foi um dos fundadores da Sociedade de Medicina e cir. de SE.

FRANCISCO DE PAULA FREIRE
Nasceu em 10 de março de 1859 em Estância/SE, filho de Serafim de Mattos Freire e Maria Leocádia Freire. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 23 de dezembro de 1885, defendendo a tese “Etiologia das moléstias do coração”. Em 1890 é contratado como médico-adjunto do Exército e em 1894 é nomeado para Sergipe atuando como clínico geral nas cidades de Estância e Riachuelo e em Ribeirão Preto/SP. Participou da Campanha de Canudos. Atuou ainda nos estados do Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Amazonas e Pernambuco. Em 1911 foi reformado, por idade. Faleceu em Aracaju/SE em 28 de dezembro de 1920, com 61 anos.

FRANCISCO DIAS CEZAR
Nasceu em 9 de janeiro de 1840 em Itaporanga d’Ajuda/SE, filho de Domingos Dias Coelho e Melo, Barão de Itaporanga e Anna Josefa Boenna Cezar. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 6 de outubro de 1875 defendendo a tese “Queimaduras”. Faleceu em 6 de outubro de 1875, em Itaporanga/SE, com 35 anos.

FRANCISCO GUIMARÃES ROLLEMBERG
Nasceu em 7 de abril de 1935, em Laranjeiras/SE, filho de Antonio Valença Rollemberg e Maria das Dores Guimarães Rollemberg. Diplomou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1959. Bacharelou-se em Direito pela Universidade de Uberlândia/MG, em 1976. Ingressou na política em 1971, sendo deputado federal em quatro legislaturas e senador da República. Membro da Academia Sergipana de Letras. Possui vários trabalhos publicados não só na área médica, como na política e na literatura. Exerceu a especialidade de cirurgia geral e urologia, sendo Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e o primeiro médico de Sergipe a ingressar na entidade na condição de titular. Reside em Aracaju/SE.

FRANCISCO HORA DE MAGALHÃES
Nasceu em 10 de outubro de 1864 em Laranjeiras/SE, filho de João de Magalhães Menezes e Maria Augusta da Hora e irmão do pintor Horácio Hora. Formou-se em farmácia pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1886 e depois em medicina na mesma faculdade em 12 de dezembro de 1894, defendendo a tese ”Da curabilidade da cirrose hepática”. Era músico pianista. Trabalhou em Minas Gerais e São Paulo. Faleceu em 18 de junho de 1900 em Visconde do Pinhal/SP, com 36 anos.

FRANCISCO JOSÉ PLÁCIDO TAVARES DE BRAGANÇA
Nasceu em 5 de dezembro de 1925 em Maceió/AL, filho de Antonio Tavares de Bragança e Maria Otávia Plácido Tavares de Bragança. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 15 de dezembro de 1949 e pós-graduação no Hospital dos Servidores do Rio de Janeiro. Cirurgião geral com formação em cirurgia do aparelho digestivo atuou também na área de traumatologia atendendo no Pronto-Socorro do Hospital de Cirurgia e no INPS. Foi discípulo de Augusto Leite, Mariano de Andrade e David Rosenberg e, por indicação destes, ingressou no Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Professor de Introdução à Cirurgia na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe. Em 1978 transferiu-se para Maceió/Al, onde reside atualmente.

FRANCISCO PINTO FAÇANHA
Nasceu em 26 de agosto de 1937, em Fortaleza/CE, filho de Luiz Pereira Façanha e Sebastiana Pinto Façanha. Entrou para a Força Aérea Brasileira em 1958, fazendo o curso de Sargento na cidade de Guaratinguetá/SP seguindo logo após a formatura, em 1959, para servir na Base Aérea de Natal/RN. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco em 8 dezembro de 1970. No ano seguinte, assumiu funções de chefia do Posto da Fundação SESP em Juazeiro do Norte/CE onde permaneceu até 1975, quando passou a residir em Aracaju. Atuou na Funrural e na Prhocase – entidade de assistência para o agricultor da Cúria Metropolitana, nas cidades de Santa Rosa de Lima, Santo Amaro das Brotas, Divina Pastora, todas em Sergipe. Médico da Perícia Medica da Secretaria de Administração sendo depois nomeado Diretor do Serviço Médico do Estado. Presidiu o Instituto de Previdência do Estado de Sergipe nos governos de Augusto Franco e Antonio Carlos Valadares, sendo que neste último ocupou o cargo de Secretário de Estado da Administração. Aposentou-se em 1987 passando a prestar serviços filantrópicos na Paróquia São Judas Tadeu, dos Frades Menores Capuchinhos no Bairro América até os dias de hoje. Foi vereador de Aracaju de 2001 a 2004. Atualmente é médico da Câmara de Vereadores de Aracaju.

FRANCISCO QUINTILIANO DA FONSECA
Nasceu em 26 de fevereiro de 1882, em Maruim/SE, filho de José Quintiliano da Fonseca e Maria Diniz da Fonseca. Formou-se pela Faculdade de Medicina do Rio Janeiro em 20 de abril de 1907, defendendo a tese “Estudo clínico das hemoptises tuberculosas”. Foi um dos fundadores da primeira entidade médica-associativa de Sergipe, a Sociedade de Medicina de Sergipe, criada em 1910, mas que teve vida efêmera. Exerceu a clínica em sua cidade natal, Maruim, depois se estabelecendo em Aracaju. Considerado por muitos o maior clínico de Sergipe no século XX. Iniciou em 1922 o Serviço de Radiologia em Aracaju. Colaborou para o “Correio de Aracaju”. Deputado estadual (1910-1911). Fez parte da Comissão Organizadora do Primeiro Congresso de Pediatria e Higiene Infantil, ocorrido no Rio de Janeiro entre 4 e 9 de julho de 1932. Faleceu em 12 de abril de 1973, em Aracaju/SE, com 91 anos.

FRANCISCO SABINO COELHO SAMPAIO
Nasceu em 30 de dezembro de 1811, em Salvador/BA, filho de João José Coelho de Sampaio e dona Thereza de Jesus Maria Sampaio. Formou-se pela Faculdade da Bahia em 1841. Em 1843 veio clinicar em São Cristóvão/SE. No Estado, exerceu os cargos de Inspetor Geral da Higiene Pública, Diretor da enfermaria da prisão da capital e fez parte do corpo clínico do Hospital de Caridade. Foi professor do Liceu Sergipense. Foi o médico que ocupou o cargo de Diretor da Saúde Pública em Sergipe por mais tempo, durante o século XIX; aposentou-se como Inspetor de Higiene em 1889. Faleceu em 3 de julho de 1893, em Aracaju/SE, com 81 anos. Sepultado no Cemitério Santa Isabel, Aju/SE.

FRANCISCO VIEIRA LEITE
Nasceu em 14 de janeiro de 1887 em Santa Luzia/SE, filho de José de Sousa Leite e Anna Vieira Leite. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 19 de dezembro de 1909, defendendo a tese “Sífilis e abortamento”. Atuou em Salvador/BA, Pará-Mirim e Três Lagoas/MT.
 

   VENDAS:

  SOMESE ( 79-3211-9357)

  LIVRARIAS ESCARIZ
  (Shopping Jardins e Riomar)

  BANCA DO MINI'GOLF


   CAFÉ DO MUSEU (79 3041-0692 )

   Pálacio-Museu Olímpio Campos-
   Pça.Olímpio Campos, s/n – Centro. Telefone:


  Sugestões de verbetes,
  correções, adendos ou críticas
.


 
Mande sua mensagem, crítica e sugestão
   
Nome
Email:
Assunto
Mensagem
Anexo
 

 Copyright©2009 – Antonio Samarone de Santana, Lúcio Antonio Prado Dias e Petrônio Andrade Gomes.
 TODOS OS DIREITOS DESTA EDIÇÃO RESERVADOS AOS AUTORES
 Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, com finalidade de comercialização
 ou aproveitamento de lucros e vantagens, com observância da Lei de regência.
 Poderá ser reproduzido texto, entre aspas, desde que haja expressa menção dos nomes dos autores, título da obra, editora, edição e paginação.
 A violação dos direitos de autor (Lei 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.