O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Academia Sergipana de Medicina /MEMBROS TITULARES

ALEXANDRE GOMES DE MENEZES NETTO
Nasceu em 8 de julho de 1926, em Recife/PE, filho de Alcindôr Soares de Menezes e Alice da Costa Menezes. Graduou-se pela Faculdade de Medicina de Recife em 1952. Fez curso de especialização em tracoma pelo Departamento Oficial de Saúde do Ministério da Saúde. Atuou no estado da Paraíba, nas cidades de Monteiro, Princesa Isabel, Bananeira e Alagoa Grande, chefiando postos de saúde e a Maternidade de Bananeiras/PB. Assessor de Circunscrição do Departamento Nacional de Endemias Rurais - DNERu, em Sergipe, coordenando também e Campanha de Erradicação da Varíola do Ministério da Saúde. Professor Titular de Parasitologia Médica, participou do grupo fundador da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe. Foi Diretor Geral de Saúde Pública de Sergipe no governo de Seixas Dória, diretor do Instituto de Biologia da UFS, tesoureiro do Clube dos Médicos e presidente da Sociedade Médica de Sergipe (1973-1975). Foi vice-presidente do CREMESE, médico do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Bancários – IAPB, da Cooperativa dos Rodoviários, plantonista do Pronto Socorro do Hospital de Cirurgia e do SAMDU. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, ocupando a cadeira dois, que tem como patrono o Dr. Antonio Militão de Bragança.

ANSELMO MARIANO FONTES
Nasceu em 31 de agosto de 1950, em Aracaju/SE, filho de Efrem Fernandes Fontes e Dulce Mota Fontes. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe em 1976. Fez pós-graduação em Auditoria Médica e Medicina do Trabalho. Possui especialização ainda em oncologia pediátrica e pediatria. Atuou como Corregedor do Conselho Regional de Medicina. Membro da Sociedade Latino-americana de Oncologia Pediátrica, foi Diretor de Saúde do Hospital Governador João Alves Filho, onde atua também como oncologista. Médico Auditor da Unimed Sergipe. Membro da Academia Sergipana de Medicina ocupando a cadeira vinte e oito, que tem como patrono o Dr. Nelson D’Ávila Melo.


ANTÔNIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Nasceu em 05 de junho de 1955 em Aracaju/SE, filho de José Carlos de Sousa e Clara Maria Sobral Sousa. Formou-se pela Universidade Federal de Sergipe em 1979, fez Internato na Brown University-Rhode Island/EUA e Residência em clínica médica no Hospital do Servidor Público Estadual/SP, em 1980; em cardiologia no Instituto Dante Pazanesse de Cardiologia/SP, em 1981-1982 e em ecocardiografia, na mesma Instituição, em 1983. Foi professor voluntário de cardiologia da Faculdade de Medicina do ABC e da Universidade de Taubaté. Aprovado em concurso público para cardiologista civil do Exército e para clínico geral do INAMPS. Fez doutorado na USP de Ribeirão Preto, de 1884 a 1987. Retornou para Aracaju em 1987, passando a exercer suas atividades profissionais no Hospital São Lucas e no consultório privado. Passou a integrar o corpo docente da UFS em 1988. Professor adjunto do Departamento de Medicina, presidiu a Sociedade de Cardiologia do Estado de Sergipe e a Sociedade Norte-Nordeste de Cardiologia em 1996. Fundador e membro dos Departamentos de Ecocardiografia e de Cardiogeriatria da SBC e da Sociedade Sergipana de Pneumologia e Tisiologia. É membro da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo e da Society of Geriatric Cardiology/EUA. Coordena o Serviço de Cardiologia do Hospital São Lucas, o Serviço de Ecocardiografia do mesmo hospital, a equipe clínica do Serviço de cirurgia cardíaca e a disciplina de cardiologia do Departamento de Medicina da UFS além da Residência Médica em Cardiologia. Membro da Academia Sergipana de Medicina, ocupando a cadeira trinta e oito, que tem como patrono o Dr. Walter Cardoso.

ANTONIO SAMARONE DE SANTANA
Nasceu em 23 de dezembro de 1954, em Itabaiana (SE), filho de Elpídio José de Santana e Maria de Lourdes Santana. Fez os primeiros estudos na cidade natal, o primário no Grupo Escolar Guilhermino Bezerra, e o secundário no Colégio Estadual Murilo Braga. Concluiu o curso de graduação em Medicina pela Universidade Federal de Sergipe em 1979, especialando-se em Medicina Preventiva pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980/1981) e em Medicina do Trabalho pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (1982). Mestre em Sociologia pela UFS, defendendo a tese “As Febres do Aracaju – dos miasmas aos micróbios”. Foi Diretor Regional de Saúde (1983/1985), Secretário da Saúde de Aracaju (1986) e Delegado Regional do Trabalho (1992/93). Foi aprovado em primeiro lugar nos concursos públicos para professor do Departamento de Medicina da UFS, e para Auditor Fiscal do Trabalho. Professor de Medicina Social e de História da Medicina. Fez parte da fundação do Sindicato dos Médicos e membro de sua primeira diretoria e Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde. Foi eleito Vereador de Aracaju por dois mandatos. Atualmente exerce o cargo de Superintendente Municipal do Transporte e Trânsito do município de Aracaju. Membro da Academia Sergipana de Medicina ocupando a cadeira trinta e três, que tem como patrono Dr. Renato Mazze Lucas.


CLEOVANSÓSTENES PEREIRA DE AGUIAR
Nasceu em 16 de agosto de 1926, no povoado Utinga, município de Rio Largo/AL, filho do farmacêutico Rafael Pereira de Aguiar e Laura Gomes de Aguiar. Fez o ensino fundamental no Colégio 15 de novembro, em Garanhuns/PE e o médio no Colégio Estadual de Alagoas. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco em 1953, fazendo a especialidade de ginecologia e obstetrícia. Fez curso especial de Saúde Pública pela Fundação Osvaldo Cruz, Curso de Medicina Tropical pela Fundação Gonçalo Muniz. Atuou inicialmente no município de Gararu /SE, em 1954, como médico concursado do SESP. Após dois anos transferiu-se para Porto Real do Colégio/AL, onde ficou por dois anos. Transferiu-se para Riachuelo onde residiu por 13 anos, com forte atuação na comunidade. Depois se transferiu para Aracaju, mas permaneceu atuando em Riachuelo, no hospital da cidade, que era centro de referencia em doenças infecciosas, durante 17 anos. Em Aracaju trabalhou na SUCAM, sendo seu diretor e também na Legião Brasileira de Assistência e INAMPS. Professor Emérito da Universidade Federal de Sergipe, onde lecionou as disciplinas de Parasitologia e Bio-agentes Patogênicos. Foi presidente do CNEC/SE, do Projeto Rondon, do Conselho Estadual de Educação. Prefeito de Aracaju em 1971, por indicação do governador Lourival Baptista, onde permaneceu por todo o mandato. Coordenador da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra – ADESG, conselheiro do Conselho Regional de Medicina de Sergipe e coordenador, consultor e instrutor do Programa de Combate à dengue do Estado de Sergipe. Participou de inúmeros eventos médicos e publicou diversos trabalhos científicos entre eles o “Inquérito Sorológico Escolar para Diagnóstico da Doença de Chagas em Sergipe”. Publicou o livro “Páginas da Vida”. Militante cristão com atuação destacada na Paróquia de São José em Aracaju. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número vinte e seis, que tem como patrono o Dr. Lucilo da Costa Pinto, tendo sido o seu primeiro presidente, de 1994 a 1996.

DALMO MACHADO DE MELO
Nasceu em 15 de abril de 1926, em Piaçabuçu/AL, filho de João Leonel de Melo e Maria Machado Melo. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1953. Foi diretor das maternidade Francino Melo e João Firpo. Fundou a clínica “A Visitação”. Médico do INAMPS desde 1960. Atuou nas clínicas Santa Helena, Renascença e Santa Lúcia. Obstetra e professor adjunto da Faculdade de Medicina. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número treze, que tem como patrono o Dr. Fernando Sampaio.

DÉBORAH MÔNICA MACHADO PIMENTEL
Nasceu em 25 de junho de 1958 em Campina Grande/PB, filha do jornalista Nazário Ramos Pimentel e da enfermeira Elena Machado Pimentel. Formou-se pela Universidade Federal de Sergipe em 1982. Sua monografia de conclusão de curso foi sobre a “Degeneração cerebelo-macular”, sob a orientação do neurologista Gilberto Rebello de Mattos (UFBA) com quem se casou em 1982. Em Salvador projetou, fundou e coordenou por cinco anos a Escola Especializada Erwin Morgenroth – SESI, e simultaneamente fez a sua formação psicanalítica no Círculo Psicanalítico da Bahia. Em Aracaju, abriu seu consultório de psicanálise no dia 18 de março de 1988. Pioneira, fundou no dia 27 de julho de 1989 a primeira instituição de formação psicanalítica de Sergipe, o Círculo Psicanalítico de Sergipe, unidade do Círculo Brasileiro de Psicanálise, filiada à International Federation of Psychoanalytic Societies. Foi vice-presidente do Círculo Brasileiro de Psicanálise por dois biênios consecutivos (2004-2008). Em 2002 recebeu os títulos de Cidadã Aracajuana e Sergipana. Especialista em marketing pela Fundação Getúlio Vargas – RJ (2000), publicou o livro “Vitória nas urnas: marketing político”. É autora dos livros “Formação de psicanalistas” e do “Sonho do jaleco branco: saúde mental dos profissionais de saúde”, este último, resultado da sua dissertação de mestrado (UFS-2005). Especialista em Perícias Médicas pela UFS (2007). Autora de mais de cinco dezenas de artigos publicados em periódicos de psicanálise, co-autora de dois livros psicanalíticos e organizadora de duas obras coletivas de psicanálise. É editora da Revista Estudos de Psicanálise (2008-2010). É professora de Medicina Legal e Deontologia Médica da Universidade Federal de Sergipe e é membro do Comitê de Ética em Pesquisa da mesma universidade. Tornou-se membro titular da Academia Sergipana de Medicina em 2003, onde ocupa a cadeira trinta e quatro, que tem como patrono o Dr. Theotonílio Mesquita sendo a primeira mulher a assumir a sua presidência (2006-2007), reelegendo-se por aclamação em 2008. Foi eleita presidente do Círculo Brasileiro de Psicanálise para o biênio 2008-2010. É doutoranda em ciências da saúde e sua tese aborda a ética nas relações entre médicos e pacientes. Também é colunista semanal do Cinform Online desde 2007 onde escreve sobre Ética Médica.

DIETRICH WILHELM TODT
Nasceu em 27 de dezembro de 1937, em Salvador/BA, filho de João Carlos Todt e Stella Machado Todt. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1968. Atendendo convite de José Augusto Barreto transferiu-se para Aracaju no ano seguinte, atuando no Inamps, inicialmente no Serviço de Emergências Médicas da Previdência Social. Foi plantonista do Pronto Socorro do Hospital de Cirurgia, atuando ao lado dos colegas Fernando Felizola e Fernando Sampaio. Pertenceu ao corpo clínico do Hospital São José. Em 1972 prestou concurso para a UFS, lecionando a disciplina de clinica médica. Substituiu Aírton Teles na Faculdade de Medicina, após fazer mestrado em pneumologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no serviço do professor Mário Rigatto, nos anos de 1976 e 1977. Participou, ao lado de José Augusto Barreto, dos primeiros passos do Hospital São Lucas, sendo o seu Diretor Clínico. Fundador da Sociedade Sergipana de Pneumologia, tendo exercido a presidência da entidade por 2 mandatos. Presidiu o 11º Congresso Norte Nordeste de Pneumologia, realizado em Aracaju. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número quinze, que tem como patrono o Dr. Gérson Siqueira Pinto.

EDUARDO ANTÔNIO CONDE GARCIA
Nasceu em 7 de julho de 1944, em Aracaju/SE, filho de Antonio Garcia Filho e Waldette Conde Garcia. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal de Sergipe em 1968. Estudou cirurgia vascular e cardíaca no serviço do Prof. Dr. Iseu Costa (UFPR). Foi cirurgião vascular nos Hospitais de Cirurgia e São José e cirurgião-geral do pronto socorro do Hospital de Cirurgia. Em 1969, foi aprovado em concurso para professor de Biofísica na UFS, tendo ali ocupado todos os cargos docentes, culminando com o de Professor Titular. É Doutor em Biofísica pelo Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IBCCF/UFRJ). Fez curso de pós-doutoramento no Instituto Venezuelano de Investigaciónes Científicas (IVIC, Caracas/Venezuela). Na UFS, foi Chefe dos Departamentos de Biologia Molecular (DBM) e de Fisiologia (DFS), Diretor do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), membro dos conselhos superiores (CONSU e CONEP), primeiro Reitor eleito pelo voto direto da comunidade (1984-1988) e atualmente representa a Presidência da República no Conselho Diretor (2009-2013). Fundou o Laboratório de Biofísica do Coração (LBC/DFS/CCBS/UFS). É ou foi orientador de Programas de Mestrado e Doutorado em Pernambuco (UFPE), Paraíba (UFPB), Rio Grande do Sul (UFRGS) e Sergipe (UFS). Em 1971, organizou, em Sergipe, o I Congresso Brasileiro de Biofísica. Foi Presidente da Sociedade Brasileira de Biofísica (1989-1991) e da Academia Sergipana de Medicina e, além de ser destas instituições, é também membro da Academia Sergipana de Letras e da New York Academy of Science. Foi membro fundador da Sociedade Sergipana de Cardiologia e da Sociedade Sergipana de Angiologia e Cirurgia Vascular. Publicou BIOFÍSICA (livro-texto para o curso de Medicina, pela Editora Servier, 1998), FRESTA (poesias, 1989) e CRIADOR E CRIATURA(2008), sobre a criação da Faculdade de Medicina de Sergipe.


FEDRO MENEZES PORTUGAL
Nasceu em 1º de julho de 1944, em Aracaju/SE, filho de Francisco Nascimento Portugal e Maria da Glória Menezes Portugal. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe, em 17 de dezembro de 1968. Especializou-se em dermatologia, tendo feito Curso de Mestrado na Santa Casa de Misericórdia no Rio de Janeiro/RJ, nos anos de 1975 a 1977. Presidiu a Sociedade Brasileira de Dermatologia - Regional de Sergipe, por quatro mandatos. Professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe, da disciplina de Dermatologia, desde 1972, através concurso público. Atua ainda no Hospital Universitário de Sergipe. Participa como membro efetivo de outras sociedades de especialidades, entre as quais a de Geriatria e Gerontologia. É membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número vinte e dois, que tem como patrono o Dr. José Aloysio Andrade.

FRANCISCO PRADO REIS
Nasceu em 4 de maio de 1944, em Aracaju/SE, filho de Orlando Francisco Reis e Izaura Prado Reis. Formou-se pela Faculdade de Medicina de Sergipe e especializou-se em medicina legal. Mestre em Anatomia pela Escola Paulista de Medicina. Doutor em Ciências pela USP, com pós-doutoramento no Instituto Pasteur, de Lyon/França. Professor Emérito da Universidade Federal de Sergipe. Lecionou anatomia humana geral, anatomia comparada, neuroanatomia, neuroanatomofisiologia, citologia e biologia celular. Participou dos Conselhos do Departamento de Morfologia, CONSU e CONEP, Colegiados de Medicina e Enfermagem, Comissão Coordenadora do PIBIC/CNPq/UFS. Presidiu a CPPD. Chefiou o DMO/CCBS/UFS. Implantou o Serviço de Ultramicrotomia no DMO/UFS. Na Secretaria de Segurança Pública de Sergipe chefiou o Serviço de Saúde da Polícia Militar, foi médico-legista e diretor do “Instituto Médico Legal Rodrigues Dória” e posterior “IML - Dr. Augusto Leite”. Dirigiu o Depto. de Criminalística e a Coordenação Geral de Perícias. Professor Titular III e coordenador do LAMBE/ITP da Universidade Tiradentes, onde ministra a disciplina de neuroanatomia e neuroanatomia do comportamento. Membro efetivo da Associação Panamericana de Anatomia e Sociedade Brasileira de Anatomia. Delegado Regional da SBA/Região Nordeste. Foi Consultor do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe. Membro da SOMESE e Sociedade Brasileira de Medicina Legal. Foi conselheiro do Conselho Regional de Medicina/SE. Fundador e presidente da primeira diretoria do Rotary Club. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira um, que tem como patrono o Dr. Aírton Teles Barreto.

GEODETE BATISTA COSTA
Nasceu em 26 de janeiro de 1957, em Campo do Brito/SE, filha de João Batista Neto e Maria Bernadete Santos. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1981. Fez internato por seis meses na Brown University de Rhode Island, nos Estados Unidos da América. Em seguida, fez Residência Médica no Hospital Santa Isabel, na cidade de Salvador/BA, nas áreas de cardiologia e cardiologia pediátrica, por dois anos. Em seguida, realizou curso de ecodoppler em cardiologia no Instituto do Coração, da Universidade de São Paulo. Fez mestrado na Universidade Federal de Sergipe em 2003 e doutorado também na USP, no Instituto do Coração, de 2004 a 2007. Médica da Universidade Federal de Sergipe desde 1994, lotada no Hospital Universitário. Professora voluntária da Faculdade de Medicina. Atua no Instituto de Previdência do Estado de Sergipe - IPES. Fundou a Unicat em 1985. É membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número trinta e sete, que tem como patrono o Dr. José Machado de Souza.

GILMÁRIO MACEDO DE OLIVEIRA
Nasceu em 16 de julho de 1950, em Itabaianinha/SE, filho de José Carlos de Oliveira e Maria Gildete Macedo de Oliveira. Graduou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1974. Especializou-se em radiologia, atuando nos hospitais Universitário, São Lucas e Clínica Diagnose. Membro titular do Colégio Brasileiro de Radiologia desde 1977. Foi Presidente da Sociedade Sergipana de Radiologia biênio 1988/89. Secretário de Saúde de Aracaju no período de 1987/88. Escritor, contista e poeta. É membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número trinta e seis, que tem como patrono o Dr. Lourival Bomfim.

HENRIQUE BATISTA E SILVA
Nasceu em 7 de novembro de 1943, em Aracaju/SE, filho de Abdias Batista e Silva e Carmelita Barbosa da Silva. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas de Sergipe em 1970. Fez mestrado em Cardiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Médico aposentado do Ministério da Saúde e da Universidade Federal de Sergipe, onde ministrou aulas na disciplina de Cardiologia e foi o primeiro professor da disciplina Introdução à História da Medicina, a partir de 1993. Foi Secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Saúde(1989-1990), Presidente da Fundação Hospitalar de Sergipe(1990-1991). Presidiu a Sociedade Médica de Sergipe (1999-2002), foi Diretor do Hospital Universitário (2000-2004). Faz parte do Corpo Clínico do Hospital São Lucas. Membro efetivo da Sociedade Brasileira de História da Medicina, da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Sociedade Sergipana de Cardiologia. Conselheiro do Conselho Regional de Medicina de Sergipe, do Conselho Federal de Medicina e do Conselho Diretor da Universidade Federal de Sergipe. Atualmente é 1º Secretário do Conselho Federal de Medicina e editor do jornal “Medicina”, do mesmo Conselho. Em 2008 foi empossado como presidente do Conselho Regional de Medicina de Sergipe e presidente do Conselho Diretor da Universidade federal de Sergipe. Em 2009 foi eleito Conselheiro federal junto ao Conselho Federal de Medicina. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número trinta e um, que tem como patrono o Dr. Parreiras Horta.


HUGO BEZERRA GURGEL
Nasceu em 28 de agosto de 1922, em Lavras da Mangabeira/CE, filho do comerciante José de Aguiar Gurgel e de Dona Maria Bezerra Gurgel e irmão do médico Hyder Gurgel. Graduou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 14 de dezembro de 1946. Após a formatura e atendendo convite do Dr.Benjamin Carvalho, por indicação do Prof. Almir Oliveira, da Bahia, transferiu-se para Aracaju em 10 de janeiro de 1947, iniciando suas atividades na Maternidade Francino Melo, do Hospital de Cirurgia, onde se destacou como o primeiro obstetra a fazer um parto cesariano em Sergipe. Dirigiu a maternidade até 1952. Atuou ainda no IAPC. Em sociedade com o sogro Manelito Aguiar e os médicos Gileno Lima e Ciro Tavares, fundou a primeira clínica particular em Sergipe, exclusivamente para atendimento nas áreas de obstetrícia e ginecologia – a Clínica Santa Lúcia. Anos depois, retirou-se da sociedade e fundou a Clínica Santa Helena, dessa vez com participação exclusiva da família. Fez parte da fundação da Faculdade de Medicina de Sergipe e foi professor de Obstetrícia, só deixando a sala de aula por conta da aposentadoria. Fundou a Sociedade Sergipana de Ginecologia e Obstetrícia, sendo o seu primeiro presidente. Presidiu a Sociedade Médica de Sergipe por dois mandatos (1967-1969 / 1969-1971). Foi presidente do Clube dos Médicos e o segundo presidente do Conselho Regional de Medicina. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número quatro, que tem como patrono o Dr. Benjamim Alves de Carvalho.

HYDER BEZERRA GURGEL
Nasceu em 11 de dezembro de 1927, em Lavras da Mangabeira/CE, filho do comerciante José de Aguiar Gurgel e de Dona Maria Bezerra Gurgel e irmão do médico Hugo Gurgel. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1951. Ainda estudante, já atuava no Hospital Octávio Mangabeira, como assistente do Prof. Osmar Filgueiras, na Clínica Pediátrica. Após a formatura, foi admitido por concurso como médico pediatra do mesmo hospital, até 1952, quando então se transferiu para Serrinha/BA, atuando na Campanha Nacional de Educação Rural do Ministério da Educação. Em 12 de dezembro de 1953, atendendo convite do irmão Hugo Gurgel, transferiu-se para Aracaju para compor o corpo clínico do Hospital de Cirurgia, ao lado de José Machado de Souza, na clínica pediátrica. Foi um dos professores fundadores da Faculdade de Medicina de Sergipe, lecionando até a aposentadoria a disciplina de pediatria e puericultura. Atuou no IAPTEC e IAPI. Na administração do prefeito Godofredo Diniz foi diretor do Departamento de Saúde, até 1964. Na sua gestão, aconteceu a primeira campanha coordenada contra o mosquito (muriçoca)na cidade de Aracaju e, em conjunto com a SUCAM, o primeiro inquérito epidemiólogico na rede escolar municipal visando o diagnóstico e o tratamento de verminoses nos alunos matriculados. Ainda na sua administração foi fundado o primeiro centro de reidratação venosa do nordeste brasileiro, que funcionava na rua Sergipe. Foi diretor de Saúde do SESI. Presidiu o Conselho Regional de Medicina. Fundou, ao lado da esposa Rosa Gurgel, a Clínica Pediátrica São Domingos Sávio - SOPED, depois transformado em Hospital Geral, que funcionou nessa condição até 2007. Atua ainda como representante do segmento hospitalar nos Conselhos Municipal e Estadual de Saúde. Participou de várias diretorias da Sociedade Sergipana de Pediatria. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número três, que tem como patrono o Dr.Augusto César Leite e foi o seu quarto presidente, de 1999 a 2001.

JEFERSON SAMPAIO d’AVILA
Nasceu em 4 de março de 1960, em Aracaju/SE, filho de João Ávila Neto e Carmem Sampaio d’Avila. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1985. Especializou-se em otorrinolaringologia pela PUC/RJ e fez residência médica na Policlínica de Botafogo. Paralelamente cursou laringologia no Hospital de Bonsucesso sob coordenação do professor Flávio Aprigliano. Fez estágio de urgência no Pronto-Socorro do Hospital Souza Aguiar, sob coordenação do prof. Ricardo Nogueirol. Em 1987, por concurso, ocupou a vaga de professor coordenador da disciplina de otorrinolaringologia da Universidade Federal de Sergipe, com apenas 26 anos de idade, cargo que ocupa até os dias atuais. De 1996 a 1998 fez Mestrado na disciplina na PUC/RJ, defendendo a tese “Adenoidectomia: novos princípios”, publicada na Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. Em 1999 foi aprovado no curso de Doutorado da USP/SP com conclusão em 2002, defendendo a tese “ Estudo sobre a microvascularização das pregas vocais humanas acometidas por cisto e reação nodular contra-lateral, sob endoscopias rígida e de contato”. Este trabalho foi pioneiro na América Latina. Durante o curso de Doutorado fez extensão na Universidade de Lisboa, em Portugal, em Amsterdã, na Holanda e em Lyon, na França. Em 2006 publicou o livro “Laser em Otorrinolaringologia e em Cirurgia de Cabeça e Pescoço, em co-autoria com o prof. José Antonio Pinto/SP. Presidiu a Sociedade Sergipana e a Sociedade Norte-Nordeste de Otorrinolaringologia. Em 2007, assumiu a presidência da Academia Brasileira de Laringologia e Voz e foi empossado, na condição de membro titular, na cadeira sete da Academia Sergipana de Medicina, que tem como patrono o Dr. Carlos Firpo.

JOSÉ ABUD
Nasceu em 19 de fevereiro de 1938, em Aracaju/SE, filho de Kalil Abud e Jamile Abrahim Abud, imigrantes sírios. Formou-se pela Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública, integrante da Universidade Católica da Bahia, em 3 de dezembro de 1961. Após a formatura, mesmo recebendo convite para lecionar na mesma faculdade e trabalhar no Hospital Couto Maia optou pelo retorno a Aracaju, atendendo apelo da família. Atuou como médico clínico no Hospital de Cirurgia desde 1962. Foi professor de antropologia física na Faculdade de Filosofia de Sergipe durante um ano, até ser extinta a disciplina. Chefiou a Junta Médica do Estado de Sergipe até 1967. Chefiou o setor de assistência Patronal, do INSS, durante 3 anos e foi coordenador da Assistência Médica do INAMPS. Em 1972, ingressou na Faculdade de Medicina de Sergipe como professor assistente de propedêutica médica, ao lado de Aloysio Andrade. Geriatra e gerontólogo desde 1974, foi um dos fundadores e primeiro presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia - secção Sergipe. Publicou como editor, durante 3 anos, no Jornal Gazeta de Sergipe o suplemento literário "Arte e Literatura". Poeta e escritor, é membro da Academia Sergipana de Letras, onde ocupa a cadeira de número 9. Instalou em Sergipe o Conselho Estadual dos Direitos do Idoso, do qual foi presidente. Foi o idealizador e fundador da ONG Universidade da terceira Idade, em 1979, depois transformada em Centro de Geriatria e Gerontologia de Sergipe, que atualmente preside. Formou-se em Educação Física pela Universidade Tiradentes em 2007. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número dezoito, que tem como patrono o Dr.João Cardoso do Nascimento Júnior.

JOSÉ AUGUSTO SOARES BARRETO
Nasceu em 16 de julho de 1928, em Nossa Senhora do Socorro/SE, filho de José Barreto de Góis e Olga Soares Barreto. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1952. Especialista em cardiologia pela Universidade de São Paulo em 1955 e fellowship em cardiologia pela Associação Americana de Cardiologia. Fez diversos cursos de aperfeiçoamento no Serviço de Cardiologia do Prof.Decourt, da USP e em outros países do mundo. Tornou-se professor emérito das disciplinas de clínica médica e cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe. Médico do Hospital de Cirurgia desde 1953, atendendo convite do Dr.Augusto Leite, chegando a dirigir o Centro de Estudos e a presidir o hospital, onde organizou a primeira Unidade de Terapia Intensiva do Estado de Sergipe. Organizou ainda a UTI do Tórax em Salvador. Fundador do hospital e presidente da Fundação São Lucas, a primeira a obter certificação do Ministério da Saúde em Sergipe. Presidiu a Sociedade Médica de Sergipe (1963-1964). Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número dezessete, que tem como patrono o Dr.João Batista Perez Garcia Moreno.

JOSÉ GERALDO DANTAS BEZERRA
Nasceu em 29 de setembro de 1946 em Aracaju, filho do Prof.José Bezerra dos Santos e Cacilda Dantas Bezerra. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas de Sergipe em 1971. Fez Residência Médica em oncologia e hematologia no Hospital dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro, destacando-se como Chefe Geral da Residência. Fez curso de Medicina do Trabalho, atuando por oito anos nas indústrias do grupo Votorantin. Em 1980 passa a atender como oncologista clínica no Inamps. Na Universidade Federal de Sergipe foi professor de Biologia geral, Genética Médica, cuja disciplina foi seu primeiro lente, aposentando-se como Professor Assistente do Departamento de Biologia. Venerável da Loja Maçônica Clodomir Silva de 1989 a 1991, sendo responsável pela fundação do museu e da biblioteca da entidade. É membro fundador do Lions Clube Aracaju Salgado Filho. Com a extinção do Inamps e já funcionário do Ministério da Saúde, passou a atuar no Centro de Oncologia do Hospital Governador João Alves Filho, onde exerce atualmente suas atividades. Atua ainda na Avosos – Associação dos Voluntários a Serviço da Oncologia em Sergipe, cujo Centro de Oncologia leva o seu nome. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número dez, que tem como patrono o Dr. Edélzio Vieira de Melo.

JOSÉ HAMILTON MACIEL SILVA
Nasceu em 22 de outubro de 1940 em Pão de Açúcar/AL, filho de Mílton Gonzaga da Silva e Albertina Maciel Silva. Formou-se em odontologia e em medicina pela Universidade Federal de Alagoas. Psiquiatra com título de especialista em medicina legal. Professor adjunto da Universidade Federal de Sergipe para os cursos de medicina, odontologia e direito. Atuou como médico do INAMPS e da Fundação Nacional de Saúde, exercendo diversos cargos de coordenação e chefias. Foi diretor da Clínica Adauto Botelho e Secretário de Estado da Saúde. Idealizou e fundou a Clínica de Repouso São Marcelo em 1979. Presidiu o Conselho Regional de Medicina de Sergipe e a Sociedade Médica de Sergipe (1985-1987/1987-1989), fazendo uma administração inovadora e com diversas realizações. Na SOMESE promoveu uma total reforma e ampliação da sede social, fundou o jornal de classe e o museu médico com o apoio da Fundação Joaquim Nabuco e da Confederação Nacional da Indústria. Participações nos conselhos penitenciário e no de entorpecentes do Estado de Sergipe. Fundador do Grupo de Alcoólicos Anônimos (AA) de Sergipe. Participou da diretoria da Associação Médica Brasileira como vice-presidente e do Conselho Federal de Medicina, sendo co-autor do anteprojeto do Código de Ética Médica vigente. Professor convidado da Universidade de Chicago, Illinois-USA. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número nove, que tem como patrono o Dr. Denitério da Silveira, sendo seu segundo presidente, de 1995 a 1997.

JOSÉ TELES DE MENDONÇA
Nasceu em 2 de junho de 1950, em Aracaju/SE, filho de Antonio Mendonça do Nascimento e Hermínia Teles Mendonça. Formou-se em 1974 pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe, especializando-se em cirurgia cardíaca. Defendeu a tese “Aorto-Subclavioplastia Padronização de Nova Técnica” em 1992. Possui doutorado em cirurgia cardiovascular e especialização em cardiologia, cirurgia torácica, cirurgia cardiovascular e medicina intensiva. Professor adjunto da Universidade Federal de Sergipe. Diretor Clínico da Fundação de Beneficência Hospital de Cirurgia em 1981/82. Chefe do Departamento de Cirurgia da UFS de 1984 a 1985. Presidente da Mesa Administrativa da Fundação de Beneficência Hospital de Cirurgia de 1994 a 1998. Diretor Geral do Hospital de Clínicas Dr. Augusto Leite de 1994 a 1999. Coordenador da Residência Médica em Cirurgia Cardiovascular do Hospital das Clínicas "Dr. Augusto Leite. Medalha da Ordem do Mérito Parlamentar por Méritos Excepcionais concedido pela Assembléia Legislativa do Estado de Sergipe em 1998.Laureado com a Medalha do Mérito Médico – Categoria Desenvolvimento Científico, pelo voto direto dos médicos em concurso promovido pela Sociedade Médica de Sergipe, nos anos de 1995, 1998 e 1999. Médico com diversas premiações em todo o país, é o pioneiro da moderna cirurgia cardiotorácica em Sergipe, realizando o primeiro transplante de coração nestas plagas. Preside a Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular. Sócio-proprietário do Hospital do Coração, em Aracaju/SE. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número seis, que tem como patrono o Dr. Carlos Melo.

LUCIO ANTONIO PRADO DIAS
Nasceu em 11 de agosto de 1954 em Aracaju, filho do jornalista Antonio Conde Dias e Natália Prado Dias e irmão dos médicos Marcos Prado Dias e Magali Dias de Carvalho. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1978. Título de Especialista em Gastroenterologia e Clínica Geral. Fez pós-graduação em Medicina do Trabalho, em 1996 e Gestão Empresarial em 2000, pela Fundação Getúlio Vargas. Foi Presidente da Sociedade Médica de Sergipe por dois mandatos ( 1993-1995/1995-1997) com uma administração inovadora e profícua, repleta de realizações, entre elas o Departamento de Convênios. Teve cargos de destaque na Associação Médica Brasileira: diretor cultural, de 1997 a 1999, diretor de Economia Médica de 1999 a 2002 e vice-presidente, de 2002 a 2005. Participou da Comissão Nacional de Implantação da CBHPM e de câmaras técnicas de revisão permanente. Participou como debatedor convidado na Conferência Internacional de Educação Médica, promovida pela Academia Nacional de Medicina no Rio de Janeiro no ano de 2000. Laureado com a Medalha Nacional do Mérito Médico conferida pela Associação Médica Brasileira em razão de sua luta na defesa da categoria médica. Recebeu ainda a Medalha do Mérito Médico Nacional conferido pela Federação Brasileira das Academias de Medicina. Em 1998, assumiu a vice-presidência da Unimed Sergipe e em 2004 foi eleito Diretor de Negócios Corporativos, permanecendo no cargo até 2008. Curador do Museu Médico de Sergipe. Membro da Associação Sergipana de Imprensa e do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, editor do boletim (PR)ESCREVER, atualmente mantém “blog” no portal Infonet onde escreve regularmente sobre temas ligados à saúde, principalmente nos aspectos relacionados à preservação da memória médica. Membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, ocupa a cadeira de número dezenove, que tem como patrono o Dr. João Firpo Filho. Foi o terceiro presidente da entidade, de 1999 a 2001.

LUIZ HERMÍNIO DE AGUIAR OLIVEIRA
Nasceu em 17 de julho de 1951, em Aracaju/SE, filho de Luiz Alves de Oliveira e Maria Hermínia de Aguiar Oliveira. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1975. Titulo de especialista em cardiologia da Associação Médica Brasileira, obtido em 1977. Fez Mestrado em eletrofisiologia cardíaca, de 1976 a 1978, na Universidade Federal de Pernambuco. Professor da disciplina de Fisiologia Humana desde 1977 e da Pós-Graduação na disciplina de Bases Experimentais das Arritmias Cardíacas. Foi Chefe do Departamento de Fisiologia, Pró-reitor de Graduação, vice- reitor e finalmente Reitor da Universidade Federal de Sergipe, de 1992 a 1996. PresidIu a FAPESE – Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Sergipe de 1997 a 1999 e o Conselho Nacional de Apoio às Instituições de Ensino Superior – CONFIAS, no mesmo periodo. Atualmente exerce a cardiologia clínica e pratica a terapia da Consciência Energética Integrativa, na Clinica Pio XII – Espaço Renascer. É membro fundador da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número quatorze, que tem como patrono o Dr. Francisco Fonseca.

MANOEL HERMÍNIO DE AGUIAR OLIVEIRA
Nasceu em 10 de outubro de 1954, em Aracaju/SE, filho de Luiz Alves de Oliveira e Maria Hermínia de Aguiar Oliveira. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 22 de dezembro de 1977. Fez residência médica em endocrinologia em 1980, pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo-FMRP/USP. Possui Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia, conferido pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, desde 1980. Fez estágio em Endocrinologia e Metabologia na Universidade de Montpellier, na França, em 1987. Possui mestrado em clínica médica, obtido em 1990, pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo-FMRP/USP e doutorado em clínica médica, obtido em 1994, pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. É Professor da Universidade Federal de Sergipe desde 1980, da Graduação e Pós-Graduação, com treze dissertações de mestrado orientadas e cerca de quarenta trabalhos publicados em revistas nacionais e internacionais. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número trinta e três, que tem como patrono o Dr. Roosevelt Dantas Menezes

MARCELO DA SILVA RIBEIRO
Nasceu em 2 de outubro de 1949, em Aracaju/SE, filho de José da Silva Ribeiro Filho e de Joana Brandão da Silva Ribeiro. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia em 1974. Curso de especialização em Otorrinolaringologia no IBRO ( Instituto Brasileiro de Otorrinolaringologia/RJ), onde exerceu atividades didáticas. Cursou medicina do trabalho na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Médico concursado do Ministério da Saúde. Exerceu mandato de deputado estadual no período de 1987 a 1990, tendo ocupado os cargos de primeiro Secretário da Assembléia Legislativa e presidente da Comissão de Saúde daquela Casa. Título de especialista pela Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia. Ocupa a cadeira trinta e um da Academia Sergipana de Letras. Sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. Publicou 9 livros (poesia e prosa – crônica política, ensaio biográfico). Preside a Sociedade Brasileira de Médicos Escritores Regional Sergipe. Membro da Academia Sergipana de Medicina onde ocupa a cadeira cinco que tem como patrono o Dr. Canuto Garcia Moreno.

MARCOS ANTÔNIO ALMEIDA SANTOS
Nasceu em 13 de março de 1962, em Aracaju/SE, filho de Luiz Araújo dos Santos e Cleodice Almeida dos Santos. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1985. Fez Residência em clínica médica no Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo e em cardiologia no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, na mesma cidade, onde concluiu especialização em estimulação cardíaca artificial. Possui título de Especialista em Clínica Médica pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica, título de Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e Diploma de Habilitação em Ergometria e Reabilitação pelo respectivo departamento, ligado à Sociedade Brasileira de Cardiologia. Membro Habilitado do Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial. Foi pioneiro dos seguintes procedimentos no Estado de Sergipe: cardioestimulação transesofágica (1991); holter computadorizado (1991); estudo eletrofisiológico invasivo (1992); tilt test (2000); loop-ECG (2006). Atualmente exerce a coordenação do Serviço de Arritmias e Marca-passo do Hospital São Lucas. Professor de latim, tendo ministrado aulas para o curso de bacharelado em teologia e tradutor de Latim, tendo traduzido, entre outros, o livro de Cícero intitulado “De Amicitia”. Articulista da imprensa sergipana, publicando seus escritos em diversos jornais locais. Recebeu Medalha de Bronze no IV Concurso Nacional de Literatura de 2006, no Rio de Janeiro, promovido pela Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias, na categoria “Conto”, entre mais de 1500 inscritos. Livros publicados: “Um Sonho a Mais” (2006, contos escolhidos); “Florilégio Latino” (2006, poesia latina traduzida em versão bilíngüe); “Velas Pandas” (2005, ensaios filosóficos, lingüísticos e literários); “A Verdadeira História de Hércules”(2005, literatura infanto-juvenil) e “Passaporte para a Antiguidade” (2004, análise critica e contextualizada da cultura greco-romana). Sua atuação no campo das Letras lhe conferiu o nome incluído em verbete na Enciclopédia da Literatura Brasileira Contemporânea do ano de 2007. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número vinte e um, que tem como patrono o Dr. José Antonio de Abreu Fialho. Em 2008 foi eleito para a Academia Sergipana de Letras e publicou a biografia intitulada "Dr. Augusto Leite: Um Jeito Sublime de Ser".

MARCOS RAMOS DE CARVALHO
Nasceu em 15 de abril de 1954, em Itabaiana/SE, filho de João Aírton de Carvalho e Ednalva Ramos Carvalho. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1979. Especializou-se em cirurgia cardiovascular defendendo a tese “Mixoma do Átrio Esquerdo e Mixomas Cardíacos” pelo convênio UFS-USP. Atua nos Hospitais de Cirurgia, Hospital do Coração, Hospital João Alves Filho e Instituto de Previdência do Estado de Sergipe. Presidiu a Sociedade Sergipana de Cardiologia e a Cooperativa de Cardiologia do Estado de Sergipe. Contista e poeta. Membro do Conselho de Administração da UNIMED Sergipe de 2000 a 2004. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número trinta, que tem como patrono o Dr. Otávio Martins Penalva. Exerce atualmente o cargo de Secretário da Saúde de Aracaju.

MARIA HELENA DOMINGUES GARCIA
Nasceu em 26 de julho de 1945, em Aracaju/SE, filha de Carlos Garcia e Helena Domingues Garcia. Em 1965 ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil, vindo a receber o grau de médica pela Universidade Federal de Sergipe em 1970. Especializou-se em anestesiologia no Hospital dos Servidores do Estado, no Rio de Janeiro/RJ, em 1972, tendo sido anestesiologista desse hospital durante o período de 1973 a 1975. A partir de novembro de 1975, em Aracaju/SE, passou a fazer parte do Corpo Clínico da Fundação de Beneficência Hospital de Cirurgia, e, a seguir, do Hospital da Polícia Militar, do Hospital São Lucas e do “Day Hospital” da Clínica Diagnose. Em 8 de novembro de 1980, após aprovação em avaliações escrita e oral, conquistou o titulo de especialista em anestesiologia, conferido pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA). Em 28 de novembro de 1983, a SBA concedeu-lhe o Título Superior em Anestesiologia. Aprovada em 1989 em concurso público de provas e títulos para Anestesiologista do Hospital Governador João Alves Filho, trabalhou neste hospital desde a sua fundação, em novembro de 1986, até março de 1989. Organizou os Serviços de Anestesiologia do Centro de Tomografia Computadorizada de Aracaju, em setembro de 1991, e da Unidade de Tomografia Computadorizada da CLIMEDI, em julho de 1992. Anestesiologista do Serviço de Cirurgia Cardiotorácica de Sergipe desde a sua criação, em 1977, foi organizadora e por muitos anos coordenadora do Serviço de Anestesiologia Cardiotorácica. É sócia fundadora, anestesiologista, organizadora e coordenadora do Serviço de Anestesiologia do Hospital do Coração, desde a sua fundação em maio de 2004. A partir de janeiro de 2003, passou a dedicar-se exclusivamente às anestesias para cirurgias cardíacas. Professora Auxiliar de Anestesiologia do Departamento de Medicina da Universidade Federal de Sergipe (UFS) a partir de 1º de novembro de 1991, após aprovação em concurso público de provas e títulos. Paraninfa da turma de médicos formados em fevereiro de 1994. Ao obter o título de Mestre em Ciências da Saúde pela UFS, em 29 de julho de 2005, foi promovida a Professora Assistente. Alcançou o título de Mestre após defesa da dissertação de mestrado intitulada “A Clonidina Reduz a Pressão Arterial Pulmonar em Portadores de Estenose Mitral”. Em 15 de abril de 2009 tomou posse na cadeira vinte e três da Academia Sergipana de Medicina, que tem como patrono o Dr. Juliano Calasans Simões. Faleceu em 13 de abril de 2015, sendo sepultada no Cemitério Colina da Saudade, em Aracaju.

PAULO AMADO DE OLIVEIRA
Nasceu em 30 de agosto de 1950, em Estância/SE, filho de Elisio de Sousa Oliveira e Aurora Amado Oliveira. Formado em 13 de dezembro de 1974 pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe. Pós-graduado em medicina do trabalho e curso de extensão em direito e processo do trabalho. Foi Assessor de Saúde do CECAC/UFS, Assistente Médico do FUNRURAL em Sergipe, Secretário de Medicina Social e Coordenador de Promoção de Saúde do INAMPS, com especialização ainda em alergia e imunologia. Médico do Trabalho da NITROFERTIL e da PETROBRÁS, tendo sido Assessor de Saúde Ocupacional da FAFEN/SE. Professor ou coordenador de cursos de pós-graduação em Medicina do Trabalho, Enfermagem do Trabalho, Saúde Ocupacional e Engenharia de Segurança do Trabalho da UFS. Professor do curso de Técnico de Segurança do Trabalho da Escola Técnica Federal de Sergipe. Foi Secretário do Conselho Regional de Medicina de Sergipe e posteriormente Corregedor. Foi Secretário da Sociedade Médica de Sergipe. Em 2008 foi empossado como vice-presidente do Conselho Regional de Medicina de Sergipe. Membro da Academia Sergipana de Medicina, ocupa a cadeira de número vinte, que tem como patrono o Dr. José Thomaz D’Avila Nabuco.

PETRÔNIO ANDRADE GOMES
Nasceu em 12 de setembro de 1962 em Aracaju/SE, filho de Petrônio Araújo Gomes e Maria Noemi de Andrade Gomes. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em dezembro de 1987. Especializou-se em neurocirurgia no Rio de Janeiro, no Serviço do Dr. Paulo Niemeyer, em 1992. Tem pós-graduação em Neurocirurgia pela PUC/RJ, foi professor de neurologia da UFS e de neuroanatomia no curso de fisioterapia da UNIT. É membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe/SE. É sócio da Sobrames-Se e colaborador de vários jornais de Aracaju. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número trinta e cinco, que tem como patrono o Dr. Carlos de Menezes. Em 2008 assumiu a presidência da Sociedade Médica de Sergipe e se tornou o 1º presidente da Federação das Entidades Médicas de Sergipe.

RAIMUNDO SOTERO MENEZES FILHO
Nasceu em 15 de agosto de 1950, em Aracaju/SE, filho de Raimundo Sotero de Menezes e Vera Maria Freire Sotero de Menezes. Teve como pais adotivos os tios Paulo Faro e Vanda Freire de Faro. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1976. Fez curso de pós-graduação em endocrinologia e diabetes no Instituto de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione. Ainda como estudante, foi um dos organizadores do I Congresso Brasileiro de Biofísica que foi presidido pelo Dr.Eduardo Garcia, de Sergipe. Como médico, atuou nos anos iniciais do Hospital São Lucas coordenando diversas áreas. Desde então vem empreendendo uma sólida e consistente ação em prol dos diabéticos de Sergipe e do Brasil, com participação inovadora em diversas entidades e associações, criando a primeira colônia de férias de crianças diabéticas. Foi coordenador geral do XII Congresso Brasileiro de Diabetes, realizado em Aracaju em 1999. Em março de 1982 criou um dos primeiros serviços multidisciplinares de diabetes do Brasil, o Serviço de Diabetes do Instituto de Previdência do Estado de Sergipe – IPES. Fundou o Centro de Diabetes de Sergipe, primeiro serviço privado multidisciplinar da América Latina. Presidiu a Federação Nacional de Associação de Diabéticos – FENAD. É membro do Europeu Association For Study of Diabetes e do Internacional Diabetes Federation – IDF. Presidiu o Instituto Parreiras Horta. É membro titular do Conselho Estadual de Saúde e do Conselho Nacional de Saúde representando a FENAD, desde 2007. Preside a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Sergipe. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número quarenta que tem como patrono o Dr. Israel Bonomo.

ROBERTO CÉSAR PEREIRA DO PRADO
Nasceu em 12 de abril de 1958, em Aracaju filho de Roberto Barreto Prado e Divaneth Pereira Alves do Prado. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade em 1982, seis anos após ser aprovado em primeiro lugar no disputado vestibular de Medicina da UFS. Após a formatura segue para o Rio de Janeiro, onde faz residência médica m neurologia no Hospital dos Servidores do Estado. Em 1985 passa a lecionar como professor auxiliar da disciplina de Fisiologia Humana da UFS, iniciando suas atividades profissionais no Hospital São Lucas. Em 1992 tornou-se membro da Academia Americana de Neurologia. Fez doutorado em 2001 pela USP, defendendo a tese “Depressão na Doença de Parkinson”. Implantou o Ambulatório de Parkinson e Distúrbios de Movimento do Hospital Universitário da UFS que, entre outras atividades pioneiras que desempenha, é referência na aplicação de toxina botulínica em portadores de patologias neurológicas, formado por profissionais de diversas áreas e especialidades. Em 30 de julho de 2008 foi admitido como membro titular da Academia Sergipana de Medicina, ocupando a cadeira doze, que tem como patrono Dr. Eronides Carvalho.

SINVAL ANDRADE DOS SANTOS
Nasceu em 31 de julho de 1938, em Itabaiana/SE, filho de José Rodrigues Santos e Rosália Andrade Santos. Graduou-se pela Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro em 5 de dezembro de 1967. Foi Residente de Anestesiologia do Hospital Souza Aguiar/RJ, médico anestesista do Hospital Central da Aeronáutica, transferindo-se para Aracaju em 1970 assumindo suas atividades na Clínica Santa Lúcia. Em parceria com o obstetra Dalmo Melo introduziu a técnica de epidural contínua para analgesia obstétrica. Obteve o título de especialista em anestesiologia, em 1972. Em 1973 assumiu a chefia da primeira UTI do Estado localizada no Hospital de Cirurgia. Nesse mesmo ano fundou a Sociedade Sergipana de Anestesiologia sendo seu primeiro presidente. Defendeu Tese de Mestrado com o trabalho “ Níveis de Bradicininogênio Plasmático em cães anestesiados com pentobarbital sódico, respirando ar e oxigênio”, em 1979, pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/SP. Especializou-se ainda em acupuntura. Fundador da Clínica e Hospital em Renascença, onde introduziu o Centro de Ensino e Treinamento de Anestesiologia. Foi professor de Farmacologia e de Anestesiologia na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Sergipe. Membro titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira de número vinte e nove, que tem como patrono o Dr. Oscar Nascimento.

VIRGÍLIO FERNANDES DE ARAÚJO JÚNIOR
Nasceu em 8 de janeiro de 1950 em Jacobina/BA, filho de Virgílio Freire de Araújo e Geni Fernandes de Araújo. Formou-se pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade federal de Sergipe em 1974. Fez pós-graduação e doutorado no Centro Latino Americano de Perinatalogia-Montevideo Uruguai. Serviço dos professores Caldeyro – Barcia e Raoul Leborgne. É professor adjunto de toco-ginecologia da Universidade Federal de Sergipe. Ex-coordenador da residência médica e diretor da Maternidade Escola Hildete Falcão Batista. Possui títulos de especialista em mastologia, obstetrícia, cancerologia e habilitação em radiologia mamária. Foi presidente da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia de Sergipe. Fundador e 1º presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia – regional de Sergipe e atual presidente da Sociedade Sergipana de Cancerologia. Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cancerologia, da Sociedade Brasileira de Mastologia, da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia de Sergipe, da Sociedade Latino-Americana de imagenologia mamária-Soladim e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Organizador e chefe do serviço de patologia mamária do Hospital Universitário da UFS. Foi membro do conselho editorial da revista da Sociedade Brasileira de Mastologia, membro do comitê editorial da revista Vitrô, revista da Sociedade Brasileira de Cancerologia e editor do primeiro boletim da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia de Sergipe. Fez parte do comitê municipal de mortalidade materna, da comissão de epidemiologia da Sociedade Brasileira de Mastologia, membro e vice-presidente do Sindiclin – Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Sergipe, membro do comitê editorial latino-americano da revista Focus de imagenologia mamária. Foi membro da diretoria da Sociedade Médica de Sergipe, de 1999 a 2001. Membro nacional da comissão julgadora do prêmio Jorge de Marsillac. Membro da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira oito, que tem como patrono o Dr. Clóvis Conceição.

VOLLMER BOMFIM
Nasceu em 30 de junho de 1938 em Aracaju/SE, filho do médico Lourival Bomfim e Julieta Bomfim. Formou-se pela Faculdade de Medicina da Bahia em 1961. Fez Residência em cirurgia geral no Hospital Brigadeiro Luiz Antonio/SP de 1962 a 1963, em cirurgia vascular no Hospital da Floresta/RS em 1964, e em cirurgia cardíaca no Serviço do Professor Iseu Costa, em Curitiba/PR de 1970 a 1972. Atuou como cirurgião do IAPC até 1972. Especializou-se em cirurgia cardíaca no Instituto Carolinska, de Estocomolmo, Suécia em 1981, onde também fez doutorado. Livre-docente pela Faculdade de Medicina do Instituto Carolinska de Estocolmo em 1982. Atuou como cirurgião na equipe de cirurgia cardíaca da Clínica Torácica do Instituto Médico-Cirúrgico Carolinska de Estocolmo, Suécia, de 1974 a 1982. Chefiou o Serviço de Cirurgia Cardíaca do Hospital dos Servidores/RJ de 1982 a 1987, tendo, nesse período, realizado o primeiro transplante de coração do Rio de Janeiro. Chefe do Serviço de Cirurgia Cardíaca do Hospital Universitário de Orebro, na Suécia, de 1987 a 2000. Possui centenas de trabalhos científicos publicados e apresentados em congressos de vários países do mundo. Comendador da Ordem do Mérito Serigy outorgado pela prefeitura de Aracaju, em 1985. É membro Titular da Academia Sergipana de Medicina, onde ocupa a cadeira dezesseis, que tem como patrono Hercílio Cruz, sucedendo a Lauro Porto, a partir de 2011. Fundador e primeiro presidente da Sociedade Sergipana de Bioética a partir de 2011.

WILLIAM EDUARDO NOGUEIRA SOARES
Nasceu em 07 de outubro de 1950, em Tobias Barreto/Se, filho de Aroaldo Soares dos Santos e Josefina Nogueira Soares. Colou grau em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Federal de Sergipe em 1975. Recém formado transfere-se para São Paulo onde fez residência em cancerologia/radioterapia no Hospital A. C. Camargo da Fundação Antônio Prudente (hoje Hospital do Câncer de S. Paulo), de 1976 a 1979 e especialização em medicina legal no Instituto Médico

 

   VENDAS:

  SOMESE ( 79-3211-9357)

  LIVRARIAS ESCARIZ
  (Shopping Jardins e Riomar)

  BANCA DO MINI'GOLF


   CAFÉ DO MUSEU (79 3041-0692 )

   Pálacio-Museu Olímpio Campos-
   Pça.Olímpio Campos, s/n – Centro. Telefone:


  Sugestões de verbetes,
  correções, adendos ou críticas
.


 
Mande sua mensagem, crítica e sugestão
   
Nome
Email:
Assunto
Mensagem
Anexo
 

 Copyright©2009 – Antonio Samarone de Santana, Lúcio Antonio Prado Dias e Petrônio Andrade Gomes.
 TODOS OS DIREITOS DESTA EDIÇÃO RESERVADOS AOS AUTORES
 Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, com finalidade de comercialização
 ou aproveitamento de lucros e vantagens, com observância da Lei de regência.
 Poderá ser reproduzido texto, entre aspas, desde que haja expressa menção dos nomes dos autores, título da obra, editora, edição e paginação.
 A violação dos direitos de autor (Lei 9.610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal.